Pular para o conteúdo principal

Descobertas pinturas na tumba de Anfípolis, na Grécia


Ruínas da tumba em Anfípolis (AFP/VEJA)

Uma equipe de arqueólogos descobriu pinturas sobre a vida cotidiana nas colunas do maior túmulo antigo já encontrado na Grécia, em Anfípolis, no norte do país. O anúncio foi feito neste sábado pelo ministro grego da Cultura, Kostas Tasulas. "Durante a manutenção das colunas, foram descobertas representações de personagens, objetos e utensílios", disse Kostas em entrevista coletiva realizada no local das escavações.

Segundo o ministro, as pinturas podem ajudar a descobrir a identidade de quem está enterrado na tumba, cujos restos mortais foram encontrados no início deste mês. "As primeiras respostas serão obtidas após o exame do esqueleto por um laboratório. É aí que saberemos a idade e o sexo do defunto", explicou a secretária-geral do Ministério da Cultura, Lina Mendoni.

Além disso, uma equipe da Universidade de Tessalônica utilizará técnicas de ressonância magnética para registrar os arredores do sítio arqueológico e verificar se há outros túmulos. A arqueóloga encarregada das escavações em Anfípolis, Katerina Peristeri, dará uma entrevista coletiva sobre os últimos resultados, em 29 de novembro, em Atenas.

Na coletiva, o ministro também comemorou o interesse crescente no tema e na região. "O número de visitantes do museu de Anfípolis aumentou consideravelmente. Nos últimos tempos, nos finais de semana, mais de 1.500 pessoas vêm para esse lugar", afirmou. Desde agosto passado, quando os arqueólogos entraram no imenso túmulo de 500 metros de circunferência, foram descobertas duas imponentes esfinges, cariátides de mais de dois metros de altura e um grande mosaico quase intacto. Segundo especialistas, trata-se de um monumento único na história da Antiguidade.

FONTE: REVISTA VEJA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…