Pular para o conteúdo principal

Arquivo Ufo: O ovni de Timburi SP



Timburi (SP) é uma cidade com aproximadamente 10 mil habitantes situada próximo da divisa entre os estados de São Paulo e Paraná. Um estudante universitário obteve duas fotografias de um OVNI sobre a cidade no ano de 1998. Alguns dias antes um bezerro, de propriedade deste estudante, apareceu morto em condições misteriosas. Ele tomou duas fotografias deste animal morto e dias depois obteve as fotografias do OVNI. Não podemos de imediato afirmar que o OVNI ou seus possíveis tripulantes estejam envolvidos com a morte do animal. No entanto existe inúmeros registros de mortes de animais associadas à atividade OVNI em vários locais do planeta.

FATOS

A animal estava solto no terreno de propriedade de sua família situado dentro da zona urbana da cidade, sendo a região bastante habitada. A testemunha e sua família estavam em casa na noite em que o animal foi morto. Segundo ele não foi ouvido qualquer ruído durante a noite. Pela manhã o bezerro foi encontrado morto, com suas vísceras ao lado do corpo. Havia sinais de dilaceramento na carne, o que indicaria a ação de algum tipo de animal predador. Porém não foram encontradas pegadas, sinais de luta ou foram ouvidos quaisquer ruídos que sustentassem essa hipótese. Apesar de nossos esforços não conseguimos chegar a uma conclusão satisfatória a respeito da morte do animal. Em uma das fotografias percebe-se a presença de sangue, o que não ocorre nos tradicionais casos de mutilação de gado.

FOTOGRAFIAS

Com relação à fotografia do OVNI realizamos diversas análises computadorizadas e acreditamos em sua autenticidade. Em nosso acervo particular encontramos outra fotografia, obtida em Floridad, Uruguai, em 11 de julho de 1977, pelo Sr. Hector Rufino Delgado. O objeto registrado na fotografia uruguaia é muito semelhante ao objeto fotografado em Timburi (SP). De posse de uma lupa, e posteriormente com o auxílio de computadores e softwares especializados identificou-se algumas semelhanças ocorrentes em ambos os objetos. Abaixo as duas fotografias obtidas em Timburi (SP) e a fotografia obtida em Floridad, Uruguai.

Fotos obtidas em Timburi SP

Fotografia apresenta o objeto estático no céu.


Fotografia apresenta o objeto em forte de deslocamento, tomada exatamente no momento em que deixava o local.


Foto obtida em Floridad, Uruguai

Fotografia obtida em Floridad, Uruguai, em 15 de julho de 1977


Segundo o autor da fotografia, quando ele estava no quintal, no local onde foi encontrado o bezerro morto, notou um objeto metálico estático no céu. Ele resolveu tomar uma fotografia do estranho objeto. Quando ia tomar a segunda fotografia notou que o objeto começou a se deslocar pelo céu. Foi então que tomou a segunda fotografia. Esta segunda fotografia mostra o objeto em aceleração.




A análise com lupa revelou que os dois objetos possuem uma haste projetada em sua base. No quadro abaixo você poderá observar as ampliações dos objetos. Abaixo das fotos realçamos a haste para melhor visualização.

Com o auxílio de computador e softwares para manipulação de fotografias realizamos estudos de borda, melhoramento de foco, destaques e realce de detalhes, etc.

FONTE: http://www.fenomenum.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

A mulher que descobriu a metamorfose e se embrenhou de espartilho na Amazônia no século 17

Merian desenvolveu uma forma diferente de enxergar a natureza. Ela é considerada a primeira ecologista do mundo | Imagem: Gravura de Jacobus Houbraken em retrato de Georg Gsell

No século 17, a alemã Maria Merian se propôs a investigar o mundo dos insetos. Acabou desenvolvendo uma forma diferente de pensar e enxergar a natureza e, aos 52 anos, partiu para uma perigosa aventura na América do Sul, para detalhar os ciclos de vida de borboletas, mariposas e outros insetos.

Os feitos de Merian, numa época em que pouca gente desbravava o continente americano abaixo da linha do Equador - em especial as mulheres -, deram a ela a fama de primeira ecologista do mundo.

Ela nasceu na Alemanha em 1647, numa família de editores, escultores e comerciantes, e logo cedo aprendeu a arte da ilustração.

O interesse pelos insetos surgiu no próprio jardim da casa de Merian, ainda na infância.

Aos 13 anos, ela decidiu pintar o ciclo de vida de um bicho da seda numa época em que o comércio da seda era muito …