Pular para o conteúdo principal

Morre Alexei Leonov, primeiro humano a caminhar no espaço


Alexei Leonov, cosmonauta russo, morreu aos 85 anos nesta sexta-feira (11). — Foto: Reprodução/Twitter/@nasa

O cosmonauta russo tinha 85 anos e morreu após enfrentar uma longa doença. A primeira caminhada espacial foi feita do lado de fora de uma espaçonave em 1965.

Por G1

O cosmonauta russo Alexei Leonov, o primeiro humano a caminhar no espaço em 1965, morreu nesta sexta-feira (11) aos 85 anos de idade após enfrentar uma longa doença, informou a agência de notícias russa TASS.

O enterro deverá ser em Moscou na terça-feira, informou o Centro de Preparação de Cosmonautas.

Em 1965, Leonov foi o cosmonauta que caminhou do lado de fora da espaçonave. Ele fez um deslocamento de dois a três metros de distância ao longo 12 minutos e 9 segundos, de acordo com a agência de notícias Reuters.

Leonov foi também o comandante da primeira missão espacial conjunta entre Rússia e Estados Unidos.

Caminhada no espaço

Em 2015, 50 anos após sua façanha, Alexei Leonov lembrou à agência de notícias AFP o momento em que flutuou "no escuro profundo", das estrelas "em toda parte" e do "Sol ofuscante". A missão era a Voskhod-2.

"Filmei a Terra, perfeitamente redonda, o Cáucaso, a Crimeia, o Volga. Era lindo, como pinturas de Rockwell Kent", disse, referindo-se ao pintor americano conhecido por suas linhas limpas e cores suaves.

Seu retorno à nave foi mais complicado do que o esperado: seu traje se expandiu e ele não conseguiu mais operar a câmera. Sem esperar, decidiu reduzir a pressão em seu traje e conseguiu entrar de cabeça, ao contrário do planejado. O cosmonauta perdeu 6 quilos.

Na cabine, o sistema de descida automática não funcionava. Com seu companheiro de equipe, retornou à Terra em modo manual, pousando nos Urais, a 2 mil quilômetros do local planejado no Cazaquistão.

"Esperamos três dias na floresta antes de sermos repatriados, e a rádio soviética garantia que estávamos de férias após o voo", lembrou em 2015, rindo, segundo a AFP.

Missão Estados Unidos - Rússia


O comandante da tripulação soviética da Soyuz, Alexei Leonov (esquerda) e o comandante da tripulação americana da Apollo, Thomas Stafford (esquerda), apertam as mãos após as manobras de atracação da Apollo-Soyuz, em 17 de julho de 1975 — Foto: HO / NASA / AFP

Leonov voou para o espaço novamente em 1975, comandando a metade soviética da missão Apollo-Soyuz, o primeiro vôo espacial dos Estados Unidos com a União Soviética. A missão marcou o início de uma cooperação que dura até hoje.

A viagem ocorreu em um momento em que a Rússia e os EUA - que passaram parte da Guerra Fria em uma corrida espacial - estavam seguindo uma política de distensionamento.

O presidente russo, Vladimir Putin, conhecia Leonov e tinha grande respeito por sua coragem, disse o porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov nesta sexta-feira, segundo a TASS.

A Nasa disse em comunicado no Twitter que ficou triste com a morte de Leonov. "Sua aventura no espaço deu início à história de atividades fora de veículos espaciais e faz hoje a manutenção da Estação Espacial possível", afirmou.



Morte de Gagarin
O cosmonauta era amigo íntimo do primeiro homem a ir ao espaço, o cosmonauta russo Yuri Gagarin, que morreu em um acidente de avião, em 27 de março de 1968, perto de Moscou.

Após a queda da União Soviética em 1991, Leonov ganhou as manchetes na Rússia questionando a versão oficial do governo, segundo a qual Gagarin morreu no comando de um avião tentando evitar um balão meteorológico.

Segundo Leonov, membro da comissão de inquérito de 1968, um avião de caça Sukhoi cruzou a trajetória de Gagarin, a menos de 20 metros de sua aeronave, provocando o acidente.

Ao atravessar a barreira do som, o caça provocou o giro e a queda do avião de Gagarin, segundo Leonov.

FONTE: G1.COM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…