Pular para o conteúdo principal

Arquivos britânicos liberados descrevem encontro de pilotos militares com um UFO


Um RC-135 da USAF similar ao que protagonizou um encontro com um UFO em 1982

Caso se deu em 1982, envolvendo aeronaves do Reino Unido e dos Estados Unidos, no auge da Guerra Fria

A liberação de documentos descrevendo encontros com discos voadores pelo governo britânico, acontecida na semana passada, começa a render frutos. Embora feita de forma tardia e estando incompleta, restando três arquivos por liberar, algumas ocorrências não conhecidas previamente já foram encontradas nos arquivos pelos pesquisadores. É o caso de um avistamento acontecido em 19 de outubro de 1982, envolvendo um avião de espionagem Boeing RC-135 da Força Aérea norte-americana (USAF). A aeronave sobrevoava o leste do Mediterrâneo observando atividade soviética na área, quando detectou a presença de um objeto voador não identificado

Pessoal da base da Real Força Aérea (RAF) de Troodos, na ilha de Chipre, recebeu chamadas pelo rádio da tripulação do RC-135, apontando que todos a bordo haviam observado o UFO, que possuía ao menos 20 luzes piscando em sua superfície. Os radares do avião captaram o objeto se aproximando pelo sul, circulando em seguida a aeronave a 10.500 m de altitude. O navegador do RC-135 finalmente pediu auxílio para a base, e um McDonnel Douglas F-4 Phantom da RAF foi desviado de um exercício noturno de voo para interceptar o UFO. Além disso um porta-aviões norte-americano na área despachou dois Grumman F-14 Tomcat para a mesma área, ao sul da ilha de Chipre.

Enquanto os três caças se aproximavam a tripulação do RC-135 observou o UFO partir repentinamente na direção da costa africana. As tripulações dos caças não observaram nada de anormal, porém o pessoal da estação de radar da base de Troodos monitorou todo o incidente por 90 minutos, contudo as estações de defesa em solo igualmente não observaram a movimentação do objeto desconhecido. A RAF em seguida realizou uma investigação secreta do incidente, cujos resultados foram enviados para o Departamento de Defesa norte-americano em novembro de 1982. Nenhuma informação a respeito do incidente foi liberada por qualquer dos dois governos antes da divulgação dos documentos na semana passada. Um estudo dos arquivos mostra que oficiais ordenaram uma transcrição das comunicações entre a tripulação do avião espião e dos controladores em solo.

VÁRIOS DOCUMENTOS AINDA INACESSÍVEIS OU DESTRUÍDOS


Um F-14 da Marinha norte-americana e um Phantom da RAF semelhantes aos envolvidos no caso

O filme do sistema de radar da base de Troodos foi estudado por especialistas fotográficos, e grandes cópias desses registros foram feitas para serem analisadas por oficiais da Inteligência. Cópias do relatório circularam inclusive entre cientistas da RAF. O arquivo liberado recentemente não aponta o que aconteceu com essas evidências, nem o resultado das investigações de britânicos e norte-americanos. O arquivo, entretanto, descreve uma tentativa de explicação por parte de um oficial sênior da RAF, que suspeitava ser o UFO um reflexo das luzes da costa de Israel ou do Líbano. Porém um comunicado de Troodos para o Ministério da Defesa (MoD), datado de 20 de outubro afirma que o UFO era maior que o RC-135, que tem aproximadamente 41 m de comprimento por 40 m de envergadura. De acordo com o pesquisador David Clarke, do departamento de jornalismo da Universidade Sheffield Hallam, as evidências devem ter sido destruídas porque na época as autoridades não davam valor a observações ufológicas, considerando que se algo não era soviético e não podia ser explicado, o melhor a fazer era ignorar e eliminar a evidência.




Trecho do documento descrevendo a ocorrência

FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…