Pular para o conteúdo principal

Esta é para os lunáticos de plantão! O que aconteceria se a Terra de repente ficasse plana



A Terra é uma esfera de quase seis mil e quinhentos quilômetros de raio, orbitando uma estrela junto com outras esferas de tamanhos variados. Nós temos fotos disso. Mas algumas pessoas não acreditam em nenhuma evidência que recebem de uma agência governamental. Muitas pessoas chegaram à conclusão que a Terra é plana.

O que plano quer dizer? Os modelos que vimos apresentam a Terra como um disco com o Polo Norte no centro, cercado pela Antártica nas bordas.

Nós queríamos saber o que aconteceria se a Terra de fato ficasse plana. Nessa edição do Giz Asks, pedimos para pesquisadores do clima, sismólogos, astrônomos e físicos pensarem o nosso planeta virando repentinamente uma panqueca. A resposta é, quase sempre, morte certa.

Susan Hough
Sismóloga do United States Geological Survey e autora

Se a Terra de repente ficasse plana, presumidamente todo tipo de desgraças aconteceria. Eu acho que dependeria de quão plano é o plano. Se estivermos falando de uma panqueca, a gravidade imediatamente seria um problema: a atração gravitacional é G(m1*m2)/r^2, onde o G é a constante gravitacional, m1 e m2 são duas massas, e r é a distância. Uma esfera é o formato em três dimensões que maximiza a área de superfície relativo ao volume, que meio que dá a melhor relação de gravidade. Se você achatar a esfera, o lado oposto fica mais próximo do ponto central, mas as bordas se afasta, então o centro de gravidade vai para o centro e cai muito nas bordas. Se perdermos a gravidade, adeus atmosfera.

Outros problemas de primeira ordem: calor, radioatividade, etc. Na nossa Terra esférica os dois são concentrados no núcleo. Se a Terra for achatada, eles teriam de ir para algum lugar, presumivelmente bem próximos da superfície.


Marek Kukula
Astrônomo público no Royal Observatory em Londres

A Terra é redonda porque a sua própria gravidade inevitavelmente a força a ter um formato esférico. Para ela de alguma forma ficar e permanecer plana, você primeiro teria de encontrar uma forma de desligar os efeitos da gravidade. Isso teria um efeito colateral bem infeliz, fazendo a atmosfera ir para o espaço, rapidamente seguida por tudo mais que não esteja fisicamente preso à superfície. Então, infelizmente, não existiria clima ou vida.


Carol Finn
Pesquisadora geofísica do U. S. Geological Survey, e ex Presidente da American Geophysical Union

Aqui vão alguns pensamentos. Eu fiz várias suposições, uma é que a Terra ficaria como as pessoas que acreditam na terra plana ficaria, todos os continentes e oceanos do mesmo lado (oposta a idéia que o hemisfério norte ficaria de um lado e o sol do outro, embora muitas das coisas que eu descrevo abaixo funcionaria para ambos os casos). Eu também assumi que a Terra está girando em seu eixo, girando como um disco, e ainda está orbitando o Sol que está há aproximadamente 150 milhões de quilômetros:

1) Gravidade: no centro da Terra achatada, provavelmente seria bem parecido com como é agora. Nas bordas, o campo de gravidade começaria a apontar ligeiramente para o centro, tornando difícil se mover para as bordas. Pode parecer como se você estivesse subindo uma colina cada vez mais íngreme. Quando você chega na borda, você pode andar mais facilmente até o lado do disco da terra, já que você seria puxado novamente para o centro da terra (pode parecer como agora). Se existisse um lado de baixo (Ocupado pelos 80% de água e partes da América do Sul, África assim como Austrália, Nova Zelândia etc) você seria puxado para o centro (como descer uma ladeira) quando saísse do lado do disco. Por causa da grande massa até mesmo de um disco plano, eu duvido que alguém cairia da borda até o espaço. Eu não sei o que quem acredita nisso acha que fica do lado de baixo do disco da Terra, se a Terra que conhecemos ficasse de um dos lados.

2) Todo mundo veria as mesmas estrelas em um período de 24 horas.

3) Em dias claros, você veria tudo, você não veria, por exemplo, o fundo de um navio desaparecer antes de chegar ao horizonte causado pela curvatura da Terra como agora já que não existiria curvatura.

4) Se a terra fosse completamente achatada, não existiria placas tectônicas como conhecemos hoje em dia, porque elas precisam de grandes células de convecção no manto. Então eu imagino que elas pararariam de se mover. Isso significa que é improvável que montanhas novas se formariam, assim como fossas no oceano. Mas mesmo sem a convecção do manto criando o calor, as fontes radioativas de calor estariam tão próximas a superfície que ficaria muito quente como possibilidade de muitos vulcões até, o núcleo radioativo parar de gerar calor. Isso seria como Marte e Vênus dos dias atuais. Os oceanos poderiam ferver. Nós provavelmente estaríamos mortos.

5) Dependendo da espessura da terra provavelmente não existiria um campo magnético porque ele precisa de dois polos e um disco plano só teria um polo. Sem o campo magnético o vento solar Tiraria a camada de ozônio que nos protege da radiação ultravioleta daninha e estaríamos mortos

6) Muito vulcanismo esfriaria o clima. todas as correntes de ar e as correntes oceânicas Como a corrente do Golfo seriam alteradas mudar drasticamente o clima. Eu só não sei como, melhorar perguntar para um meteorologista uma pessoa que estuda o clima, correntes oceano etc.


Jeff Masters
Diretor de meteorologia no Weather Underground

Vamos assumir que a terra seja plana como o logo das Nações Unidas, com todos os continentes em volta do Polo Norte, cercados de oceanos. Para manter os oceanos contidos, a borda dessa Terra plana tem uma grande parede (com muitos outdoors de propaganda e uma área considerável de painéis solares). Nós poderíamos também fazer com que o sol orbitasse essa Terra plana. O clima seria bem tedioso (mas muito mais seguro!) nessa Terra plana já que não existiriam estações do ano. Estações surgem por causa do inclinamento do eixo da Terra esférica, e a Terra plana não teria mudança de luz solar em diferentes épocas do ano. Além do mais, a Terra plana não teria um Polo Norte e um Polo Sul com clima frio e um equador com uma região quente, já que o sol brilharia uniformemente na Terra plana inteira. As temperaturas do mundo todo seriam mais ou menos a mesma, apesar das áreas de terra serem mais quentes durante o dia que os oceanos, e mais frias à noite. Não existiria neve a não ser em grandes elevações nas montanhas.

O único processo físico para o clima, então, seriam ventos na terra, ventos no mar e ventos induzidos topograficamente. Com a Terra não tendo mais rotação, não existiria um movimento de giro para criar sistemas de tempestade, e então furacões ou grandes sistemas de baixa pressão que criam chuva não se formariam. Para termos chuva, precisamos de um mecanismo que faz o ar subir para que a umidade nele se esfrie e condense. Portanto a única chuva aconteceria durante a tarde, quando o aquecimento solar das áreas terrestres, criaria um vento de mar que iria em direção à terra, forçando o ar a se levantar ao longo da borda da brisa, criando chuvas suaves ou a ocasional tempestade moderada. Tempestades mais pesadas poderiam ocorrer nas montanhas onde a brisa marinha bate na topografia, forçando o ar a ir mais violentamente para cima. Grandes tempestades com granizo ou tornados seriam extremamente raros. Já que a brisa marinha provavelmente só penetraria alguns quilômetros terra adentro, dado o relativamente baixo contraste de temperatura entre os oceanos e a terra, as regiões internas dos continentes seriam vastos desertos onde a chuva nunca cai. Nunca choveria durante a noite em nenhum lugar na terra, apesar de algumas chuvas fracas à noite poderem acontecer durante as áreas do oceano, já que a brisa da terra sopraria em direção ao oceano durante a noite. A melhor analogia no mundo de hoje para a Terra plana, seria o clima da Arábia Saudita. Eu acho que o trabalho de meteorologista seria muito limitado.


Anders Sandberg
Futurista, Future of Humanity Institute na Oxford University

Então, vamos assumir que a terra por algum motivo (um mago?) se tornasse plana.Vamos também assumir que podemos ignorar os primeiros efeitos de acelerar mapas enormes a grandes velocidades ( o que provavelmente o que criaria tanto calor que derreteria tudo). Ao invés, Nossa agora teríamos um bolo em camadas com a crosta terrestre no topo de um cilindro de manto em cima de um cilindro núcleo. A espessura do topo do plano é um terço do raio original, 2123 km. (Por que? Volume 4piR^3/3 dividido por área 4piR^2 = R/3).

Problema 1: Se você achatar uma esfera a descascando como uma laranja, você fica com fendas e bordas gigantescas. Seria um pouco como a projeção de Jack van Wijk em seu mapa.

Problema 2: Gravidade. Se assumirmos que o mundo agora é aproximadamente cilíndrico a aceleração gravitacional no centro seria mais fraca que na Terra, tem menos massa embaixo dos seus pés para te puxar para baixo, então a gravidade seria cerca de 30%! (Assumindo que eu tenha calculado certo baseado no 5.4.7). No entanto, próximo às bordas da Terra plana a gravidade seria mais fraca e apontando em direção ao centro. Seria inclinado relativo à superfície.

Isso parece um problema: essencialmente as regiões das bordas são como montanhas incrivelmente altas, e o ar vai em direção do centro da superfície plana. Tempestades imensas vão acontecer. Um pouco mais lentamente, os oceanos vão chegar. E depois disso, as pedras. Existe uma altura máxima para as montanhas em um conjunto de gravidade dado pela força das pedras. Na Terra, é cerca de 10 quilômetros. Mesmo com a gravidade menor as “montanhas” dos cantos vão ser milhares de quilômetros altas de mais.

Aproximadamente o mesmo problema acontece perto das fendas gigantes, com o extra que um dos lados da “montanha” são paisagens normais, e o outro é de milhões de quilômetros quadrados de lava incandescente. Que está soltando todos os gases vulcânicos em uma erupção piroclástica. As maiores erupções da história pareceriam uma vela perto disso.

Se assumirmos que temos apenas um disco plano sem fendas, e o mago o mantiver no formato de disco através da magia ao invés de deixar ele desmoronar até virar uma bola derretida de lava, a gravidade produziria um oceano central. O que seria aproximadamente um hemisfério de 863 km de raio, bem mais profundo que qualquer oceano atual (um pouco como os imaginados em exoplanetas de mundos aquáticos com gelo de alta pressão no fundo) coberto por uma atmosfera mais ou menos normal, uma região de praia circular onde a vida poderia continuar e uma paisagem rochosa e sem ar.

Viver ao redor do oceano pode não ser tão estranho. Claro, existe uma montanha se alongando para sempre e o oceano é realmente fundo, mas além disso pareceria como muitos lugares na Terra. É claro, assumindo que a rotação da terra continue razoavelmente…

Se o eixo de rotação passar pelo centro do disco, teríamos um verão de meio ano de sol 24 horas por dia seguido de meio ano sem luz do sol, as temperaturas variariam imensamente. Se o eixo ao invés funcionasse para termos dias normais, eu acho que as temperaturas seriam bem normais. Já que o oceano seria mais perto do eixo de rotação que a maioria da superfície da nossa Terra atual, as forças Coriolis que criam os ciclones seriam mais fracas: o clima seria mais direcionado por convecção ao invés de grandes ciclones. Provavelmente nenhum furacão teríamos nenhum grande furacão.

Resumindo, uma Terra plana seria, se não se transformasse em uma implosão apocalíptica, um mundo menor, mais calmo com gravidade mais baixa. Mas mantenha o mago deixando tudo no formato certo.


Janine Krippner
Candidata a PhD em Vulcanologia e Sensoriamento Remoto no departamento de geologia da Environmental Science University de Pittsburgh

Que pergunta interessante! uma o Japão eu não pensei antes além do meme de que se a terra fosse plana, os gatos teriam derrubado tudo da borda. Então aqui vão meus pensamentos.

Como vulcanóloga, a primeira pergunta que vem em mente é como teríamos magma para os vulcões? Eu acho que uma Terra plana seria uma laje? Isso quer dizer que nós não teríamos a nossa esfera com temperatura e pressão crescente com profundidade que derrete rochas. As placas tectônicas são a forma do planeta reciclar material. Muito simplesmente, as placas vão para baixo de outras placa, libera água, a água sobe e reduz a temperatura de derretimento da rocha, a rocha derrete em pequenos pedaços, pequenos pedaços de rocha derretida sobem (porque são menos densos que a rocha ao redor), isso eventualmente forma um reservatório de magma, que pode subir e pressurizar, levando a uma erupção. A maioria dos vulcões são produzidos nessas fronteiras tectônicas, sejam elas partes que se move, ou que entram embaixo de outras. Eu não consigo imaginar como isso continuaria se a Terra não fosse uma esfera. Então se as placas tectônicas parassem, e eventualmente deixarmos de ter vulcões, nós poderíamos todos os preciosos recursos que vem com eles, eles contribuem com solos muito férteis ao redor do mundo por exemplo. se a Terra plana conseguisse ter uma atmosfera, eu me pergunto o que aconteceria quando perdêssemos os vulcões, que tem contribuído com a nossa atmosfera (incluindo muita água!) desde o começo do tempo na Terra.

Através de milhões de anos, as montanhas erodiriam, não existem placas tectônicas para mantê-las crescendo. Pense nas montanhas Apalaches Nos Estados Unidos, elas costumavam ser uma grande cadeia de montanhas que sofreu erosão, e todo aquele material cobriu uma grande depressão que agora inclui Estados como a Pensilvânia. É uma grande quantidade de material de erosão que teve que ir para algum lugar para que áreas ao redor deles ficaram mais planas. Sem mencionar como seria horrível não termos mais a beleza das montanhas, ou não existir snowboard ou esqui, essas montanhas guardam muita água em sua água que alimenta rios e fornece água potável para as pessoas viverem. Tudo ficaria muito plano. Todo mundo que vive em uma montanha ou em uma região mais baixa perto de uma montanha vai precisar se preparar pois sua casa desaparecerá ou será enterrada (se imaginarmos que as pessoas vivam para ver isso).

Então além de preocupações sobre como manteríamos um campo magnético sem um núcleo que se move, como sobreviveríamos à radiação sem o campo magnético, e a água não iria simplesmente cair no espaço? Eu tenho dificuldade em entender como manteríamos o vulcanismo, um processo global que ocorre através de toda a história da Terra. Além do mais, eu acho que eu ficaria desempregada o que é devastador.


Dave Stevenson
Professor de ciência planetária no California Institute of Technology

É uma pergunta bem ridícula. Eu vou dar uma resposta que, se você quiser, é uma resposta física. Imagine que você pega a Terra como ela é agora e a transforme em uma panqueca ou um disco de hockey. O que acontece é que por causa da gravidade, ele tentaria se transformar em uma esfera de novo. Seria tão catastrófico. A quantidade de energia liberada seria similar ao que você conseguiria se você fizesse a Terra toda de material explosivo como TNT. Ela literalmente se dobraria para dentro e quebraria. Não existe material forte o bastante para deixá-la no lugar. Ela iria de algo como um disco de hockey até o formato de esfera. Isso levaria cerca de uma hora.
Você certamente morreria.


Leila Ertolahti
Professora adjunta de geologia da Fairleigh Dickinson University

Estou chutando que estamos apenas ignorando a viagem aérea e espacial, quão estranho seria o nosso planeta ser plano quando todos os outros objetos no céu são redondos, e o fato de que a Terra voltaria ao formato original imediatamente, se abruptamente achatássemos ela e as mesmas leis da física se aplicassem….

Assumindo que ela não volte, mas permaneça plana, nós precisaríamos assumir adicionalmente que o campo magnético se mantenha. O campo magnético é criado por algo chamado dínamo, essencialmente o movimento do metal derretido no núcleo externo, que cerca o núcleo interno de metal sólido.

Sem a estrutura atual da Terra e esse movimento o campo magnético deixaria de existir, e nós terminaríamos como Marte. O vento solar rapidamente tiraria a maioria da nossa atmosfera e a vida (como a conhecemos) morreria.

Se nós de alguma forma conseguíssemos criar uma atmosfera artificialmente ( que também nos proteja da radiação UV, além de nos permitir respirar, ou todos pegaríamos câncer), sem campos magnéticos ainda seria um caos em termos de navegação tanto para seres humanos quanto animais, não teríamos auroras boreais. A perda do dínamo quer dizer que não teríamos placas tectônicas, o que quer dizer que acabaram os vulcões, os terremotos, sem as placas se movendo na superfície da Terra.

Se nada disso importasse…

Eu originalmente assumi que a Terra seria plana, e horizontal (já que essa parece uma imagem popular já que as pessoas e a água não cairia no espaço se fosse para perto da borda). Olhar para o céu, não importa onde você esteja e as estrelas serão as mesmas. Você não saberia dizer a diferença de uma metade do céu para a outra. A lia teria uma sombra reta e não curva (já que é a sombra da Terra). Se for um disco horizontal não teremos mais noite e dia, também nesse caso as mudanças em relevo não afetariam o seu campo de visão (por exemplo ir para o topo de uma montanha não ajudaria a ver mais longe do que estando de pé em uma pradaria).

E se nós fizéssemos a Terra completamente vertical? (E tudo magicamente ficasse no disco, apesar de de lado). Nós teríamos noite e dia mesmo que não tivesse a mesma duração. O sol sempre viajaria em cima, o clima seria o mesmo em todos os lugares.


Tanya Harrison
Diretora de pesquisa da iniciativa NewSpace da Arizona State University

Se a Terra repentinamente ficasse plana, todas as coisas que estão atualmente dentro da Terra esférica teriam que ir para algum lugar. Isso quer dizer que o raio da Terra plana teria que aumentar para acomodar o deslocamento das camadas internas. Ou, o achatamento da superfície aumentaria o fogo da atividade vulcânica conforme o manto fosse comprimido. (Nota: É por isso que a lua de Júpiter Io é tão ativa vulcanicamente, ela está sendo espremida pelas forças da maré de Júpiter).

Uma mudança no raio da Terra criaria caos no chão conforme bagunça as órbitas dos satélites, críticos para tudo de comunicação à navegação a contagem do tempo na sociedade moderna.

Na resposta abaixo, estou assumindo que a Terra ainda está rodando em um eixo que orbita o Sol).

O achatamento afetaria o clima já que aumentaria ou diminuiria a quantidade direta de luz solar em um lugar específico, dependendo se o achatamento ocorreu no eixo polar contra o equatorial. Se a Terra fosse achatada ao longo do eixo equatorial,as temperaturas globais cairiam. A superfície plana da Terra perpendicular ao Sol apresentaria um crepúsculo eterno, com o Sol nunca subindo muito acima do horizonte. Se o achatamento ocorresse no eixo polar, se a Terra virasse um disco encarando o Sol, as temperaturas baixariam. A transição do dia para a noite pode ser bem repentina, sem um bom pôr do sol para aproveitarmos.

Ilustração: Jim Cooke/Gizmodo

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…