Pular para o conteúdo principal

Uma nova teoria sugere que as luas de Marte nem sempre estiveram sozinhas


Fobos e Deimos, as luas de Marte, já foram tachadas de asteroides capturados. Mas a verdade está se revelando muito mais interessante do que isso. Esses satélites podem ser sobreviventes de um grande impacto que devastou metade da superfície de Marte há bilhões de anos.

Essa origem violenta para os satélites foi detalhada em um novo artigo científico, que usou modelos numéricos para mostrar que uma colisão no passado marciano pode ter produzido diversas luas, muitas das quais já não existem mais. Essa hipótese soluciona muitos dos mistérios de Fobos e Deimos, e pode ser testada com simples buscas por evidências geológicas no planeta vermelho.

É fácil entender porque Fobos e Deimos foram considerados asteroides inicialmente – com 26 e 15 quilômetros de diâmetro, respectivamente, essas luas se parecem demais com rochas espaciais. Mas a hipótese de serem asteroides não se encaixa nas órbitas circulares e taxas de rotação dos satélites, que não podem ser produzidas pela baixa força das marés de Marte.

Outra possibilidade é que Fobos e Deimos tenham sido formadas a partir de pedaços que escaparam de Marte e de outros grandes objetos que colidiram com o planeta no passado. Essa hipótese é apoiada pela vasta bacia Borealis marciana, cujo tamanho e formato sugerem que foi golpeada por alguma coisa com milhares de quilômetros de comprimento.

Agora, uma série de simulações de computador reconstruíram uma sequência plausível de eventos desse impacto cósmico antigo até as luas marcianas de hoje. Na Nature Geoscience, uma equipe liderada por Pascal Rosenblatt do Observatório Real da Bélgica mostrou que dentro de poucas horas após o impacto, um disco enorme de detritos se formou ao redor de Marte. Uma grande lua rapidamente foi formada a partir do interior do disco, onde os detritos eram mais densos.

Em seguida, a força gravitacional da lua concentrou materiais na parte externa do disco, permitindo que pequenas luas como Fobos e Deimos se formassem. Mas a lua interna, possivelmente junto com muitos outros pequenos satélites, era instável. Ela quebrou, e milhões de anos depois seus pedaços caíram novamente na superfície de Marte.

Essa hipótese pode explicar várias características misteriosas de Fobos e Deimos, incluindo suas órbitas circulares, sua composição geológica incomum, e o fato de ambos os satélites terem um aspecto poroso, como barras de cereais que foram esmagadas dentro da embalagem. E diferentemente de muitas simulações no nosso sistema solar, essa pode ser testada ao caçarmos restos de uma lua antiga que caiu na superfície de Marte.

“A destruição de um objeto com centenas de quilômetros de diâmetro, alguns milhões de anos após a formação de Borealis, deixaria um registro profundo geológico,” diz o astrônomo Erik Asphaug em um artigo na Nature News & Views.

Eu, por exemplo, espero que as muitas luas dessa hipótese da destruição realmente tenham existido. Não apenas isso adiciona um detalhe sangrento à história do nosso sistema solar, como também faz o destino final de Fobos ser ainda mais adequado à sua história.



Imagem: Labex UnivEarths / Université Paris Diderot

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…