Pular para o conteúdo principal

Dois casos envolvendo pilotos e UFOs na Argentina em 1974


douglas A-4B exposto em Córdoba, semelhante aos envolvidos em dois estranhos eventos em 1974

Com um dia de diferença, caças da Força Aérea Argentina caíram em presença de objetos não identificados; um dos pilotos nunca foi encontrado

Em outubro de 1974 dois casos envolvendo caças Douglas A4B Skyhawk da Força Aérea Argentina chamaram a atenção, em dois incidentes que permanecem inexplicados até hoje. Os dois casos ocorreram durante testes preparatórios para a 26º Semana da Aeronáutica e Espaço. Em 23 de outubro o caça A-4B pilotado pelo tenente Jose Van Deer caiu nas proximidadea de Maria Teresa, ao sul da província de Santa Fé. Van Deer conseguiu se salvar utilizando o assento ejetável da aeronave. Entretanto, um grupo de testemunhas afirma ter visto um grande e desconhecido objeto antes do acidente. Fazendeiros nas redondezas igualmente disseram ter observado um avião militar seguido de um grande disco metálico, que desapareceu em questão de segundos.

Uma investigação militar analisou o local da queda e entrevistou as testemunhas, tentando identificar o que foi chamado de "veículo estrano, sem resultados. A própria atitude do tenente Van Deer chamou a atenção, quando telefonou a partir da estação de trem de Maria Teresa para membros da Força Aérea, descrevendo dificuldades mecânicas advindas de um fenômeno magnético. O véu do segredo logo envolveu o caso, e as testemunhas receberam ordens de não comentar o incidente. O próprio Jose Van Deer, embora tenha tomado cuidado em não divulgar sua experiência, foi removido do serviço algumas semanas depois de forma abrupta e sem explicações.

O segundo incidente aconteceu em 24 de outubro, no dia seguinte, envolvendo o capitão Eduardo Isern. Também voando um A-4B da Força Aérea Argentina, desta vez sobre o Rio Parana, nas proximidades de Rosario, subitamente ele experimentou um problema na turbina. Com a cidade tão próxima, Isern apontou o avião para o rio, na área de uma grande ilha nas proximidades. Ele então acionou o assento ejetor, porém o paraquedas não se abriu da forma apropriada, e aparentemente o capitão caiu no rio envolvido pelo tecido, desaparecendo nas águas. O fato é que Isern nunca foi encontrado, apesar das intensas buscas que sde seguiram. O impacto da queda do A-4B criou uma trilha de sete metros terminando em uma cratera, onde a aeronave explodiu.

PILOTO TRAGADO POR LUZ ESTRANHA?


O capitão Eduardo Isern

De acordo com as investigações do pesquisador Nicolás Ojeda, entretanto, algo muito diferente aconteceu. Várias testemunhas que preferiram permanecer anônimas afirmam que, em meio à queda, Eduardo Isern foi envolvido por uma luz compacta em pleno ar e pareceu ser tragado por ela, desaparecendo, e somente seu paraquedas caiu no rio. Há relatos de que sua família teria depois recebido uma carta, com a caligrafia de Isern, dizendo que estava bem e logo retornaria. Examinada por um especialista em grafologia, a carta de fato foi escrita por Eduardo Isern. Outras testemunhas apontam que, enquanto o acidente com Isern acontecia, um grupo de seis A-4B da Quinta Brigada Aérea, baseados em Villa Reynolds em San Luis, voaram direto para uma formação de nuvens. Após circulá-la como se procurassem algo, os caças penetraram na formação, e em seguida tornaram a sair, rumando para o Rio Paraná em fila. De acordo com o pesquisador argentino S. Corrales, o caso ainda tem vários elementos que necessitam elucidação.



FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…