Pular para o conteúdo principal

Um estado quântico faz o gato de Schrödinger ocupar dois lugares ao mesmo tempo


Os físicos quânticos parecem ter um grande interesse em gatos. Você deve conhecer o paradoxo do gato de Schrödinger; e temos um estado quântico que torna esse paradoxo ainda mais intrigante.

No experimento mental de Erwin Schrödinger, um gato é preso no compartimento de uma caixa; no outro compartimento, há uma pequena quantidade de substância radioativa. Se essa substância decair – isto é, se houver atividade radioativa – um veneno mata o gato. No entanto, você só saberá se o gato está vivo ou morto quando abrir a caixa. Até lá, ele estará em um estado “vivomorto”.

Isso ilustra um dos conceitos contra-intuitivos da física quântica: a sobreposição. Até ser observado, um sistema físico (como um elétron) existe parcialmente em todos os estados teoricamente possíveis ao mesmo tempo; quando é observado, ele se mostra em um único estado.


Gato, veneno, e uma fonte radioativa em uma caixa fechada. (Dhatfield/Wikimedia)

Agora, físicos da Universidade Yale descobriram como fazer um mesmo “gato” que “vive” e “morre” em duas caixas ao mesmo tempo. Tecnicamente, este não é um gato real, e sim um estado em que duas (ou mais) partículas estão interligadas em dois estados diferentes ao mesmo tempo.

Dividindo o gato de Schrödinger
Em 2005, físicos do NIST conseguiram reproduzir a ideia do experimento de Schrödinger em laboratório, com seis átomos em estados “spin up” e “spin down” simultâneos – é como se eles estivessem girando no sentido horário e anti-horário ao mesmo tempo. Desde então, outros físicos fizeram algo semelhante com fótons.

Os físicos de Yale adicionaram uma complicação adicional: não só os fótons exibem mais de um comportamento ao mesmo tempo (superposição), como também estão entrelaçados – isto é, se um mudar de estado, o outro também vai, mesmo que eles estejam separados. É um dos aspectos mais estranhos da mecânica quântica – Albert Einstein a apelidou de “ação fantasmagórica à distância”.

Para tanto, os físicos criaram uma pequena câmara com duas cavidades separadas feitas de alumínio. Os fótons de micro-ondas ricocheteavam ao redor no interior das cavidades, e a equipe conseguiu conectá-los com um átomo artificial supercondutor de safira.

Assim, eles se tornaram uma única entidade (um “gato”) que assumiam mais de um estado (“vivo” e “morto”) ao mesmo tempo. O gato “não fica apenas em uma caixa, porque o estado quântico é compartilhado entre as duas cavidades e não pode ser descrito separadamente”, diz o autor principal, Chen Wang, em comunicado. O trabalho foi publicado na revista Science.

Computação quântica
Esta pesquisa tem implicações para a computação quântica. Ao contrário de um computador clássico, com bits representando 0 e 1, um computador quântico armazena informações em “qubits”. Um qubit pode estar em dois estados ao mesmo tempo, tanto 0 e 1, assim como o gato de Schrödinger está simultaneamente vivo e morto até que uma medição ou observação seja feita.

Isto cria uma situação muito delicada: a informação quântica deve ser blindada de todo o ruído externo no ambiente ao redor. A menor interferência – um único fóton esbarrando no átomo que você usou para codificar e armazenar suas informações, por exemplo – fará com que o sistema inteiro perca a coesão, de tal forma que a superposição é perdida.

Criar “cat states” – isto é, entrelaçar partículas com comportamento diferente – é interessante porque poderia ser muito útil para armazenar informação quântica. De acordo com o coautor Robert Schoelkopf, este é “o primeiro passo para operações lógicas entre dois bits quânticos”, que também permite correção de erros.

Imagem: Michael S. Helfenbein/Universidade Yale

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…