Pular para o conteúdo principal

Jacques Vallée é entrevistado via internet


Jacques Vallée é admirador do filme O Planeta Proibido, e aponta que, tal como na produção, o embate com o Fenômeno UFO pode se dar em nossas mentes

Pesquisador franco-americano responde a perguntas de internautas, e volta a frisar que a explicação extraterrestre pode não ser a única para desvendar os mistérios do Fenômeno UFO

O pesquisador, cientista da computação, astrônomo e ufólogo frances Jacques Vallée, nascido em 24 de setembro de 1939 em Pontoise, França, e desde os anos 60 radicado na Califórnia, Estados Unidos, é uma das figuras mais importantes da Ufologia Mundial. Suas ideias estão muito longe de colher unanimidade, já que afetam conceitos há muito estabelecidos na disciplina, como a de os UFOs serem sempre considerados naves alienígenas. Contudo, Valée é muito respeitado e suas opiniões sempre ouvidas com cuidado.

Sua carreira científica é nada menos que impressionante. Entre os projetos de que tomou parte está o desenvolvimento do primeiro mapeamento computadorizado de Marte para a NASA, e por seu trabalho na SRI International na criação da ARPANET, precursora da moderna Internet. Vallée também é uma figura de destaque no estudo dos UFOs, destacando-se primeiro pela defesa da legitimidade científica da hipótese extraterrestre e mais tarde pela promoção da hipótese interdimensional.

Ele foi entrevistado para a edição 227 da Revista UFO, quando afirmou: "O Fenômeno UFO é como um caleidoscópio com três níveis: um puramente físico e tecnológico, um nível sociológico e, por fim, um nível pessoal e subliminar, que 'joga' com as nuances sutis da psiquê humana. Este aspecto é o mais preocupante". Jacques Vallée, através da rede social REDDIT, participou recentemente de um fórum fechado respondendo algumas perguntas de usuários a respeito do Fenômeno UFO e a possibilidade de vida fora da Terra, que apresentamos a seguir.

Pergunta: Você acredita que possa ter aliens vivendo estre nós?

Jacques Valleé: Teriam que estar estreitamente relacionados a nós no nível genético, ou aqueles que “os envia” teriam que fabricar seus corpos em consonância com a fisiologia humana. Mas existem outras hipóteses. O fenômeno poderia estar criando uma ilusão de realidade virtual mediante a qual distintos seres podem desenvolver-se entre nós.

Pergunta: Acredita que aliens estão visitando este planeta? A partir de minha perspectiva, você sempre tem considerado que há algo fora lá fora, mas não estou convencido de que nos visitam devido a grandes distâncias entre nós e o planeta mais próximo capaz de ter vida.

Jacques Vallée: Não estou seguro que a questão da distância represente um problema. A nova física, tal como os buracos de minhoca, permitiria comunicação muito rápida entre as partes mais remotas do universo, e até quem sabe a transportação. A vida e a consciência devem existir em todas as partes. O Fenômeno UFO tem estado entre nós desde o começo da história. No entanto, não significa que se trata de “aliens” no sentido literal da palavra. Pode haver também uma multiplicidade de dimensões.

Pergunta: Quais avistamentos de UFOs específicos e emocionantes você acredita que merecem investigação? Você tem planos para investigações futuras?

Jacques Vallée: Há vários casos clássicos nos expedientes da força Aérea Norte-Americana (USAF) que merecem muito estudo como as observações realizadas a bordo de aviões de inteligência eletrônica RB-47, que detectaram um UFO visualmente e por radar sobre o Golfo do México, e foram seguidos pelo objeto ao longo do Texas e Oklahoma. A data foi 17 de julho de 1975. O avião era um Boeing Stratojet. O caso é um dos 800 casos que a Força Aérea considera como “não identificado”.

ALIENS NO CINEMA PODEM APONTAR QUE OS DA REALIDADE BUSCAM ALGO MAIS QUE O MERO CONTATO

Pergunta: Como você interpreta o filme “2001: Uma Odisseia no Espaço” de Stanley Kubrick?

Jacques Vallée: O interpreto como o reconhecimento de que o espaço, o tempo e a consciência estão entrelaçados de uma maneira complexa.


Jacques Vallée

Pergunta: Você considera que o espaço é infinito? Por mais, acredita que a missão para aterrissar em Marte representa uma parte essencial da exploração espacial?

Jacques Vallée: Marte será muito mais difícil do que já antecipamos, porque o problema fundamental é a biologia. Há muitos fatores desconhecidos e soluções que ainda estão sendo levadas a prova. O problema sobre a infinidade representa desafios para a física moderna. O Big Bang postula que o universo é uma esfera de quatro dimensões que se expande para um futuro infinito, mas existem modelos alternativos, como o multiverso, teoria das cordas, etc.

Pergunta: Qual a representação de um alien no cinema seria a mais fácil de vencer em uma luta corpo a corpo?

Jacques Vallée: Sempre fui admirador do filme Forbidden Planet (O Planeta Proibido, MGM, 1956), mas a luta não era física. E aí está o problema com os aliens do cinema, seu objetivo pode ser a sua mente!

Pergunta: Quais seriam as possibilidades, na sua opinião, de que o governo sabe sobre os aliens e o está encobrindo? Deveria haver divulgação?

Jacques Vallée: Não posso lhe dar porcentagens, mas devo supor que o governo dos Estados Unidos sabe muito mais que eu ou ao menos têm mais dados do que disponho. O problema reside no que pensam em fazer com os dados, que facilmente podem passar despercebidos. Cada agência trata de lidar com pedaços minúsculos da informação, sem que ninguém possa examina-los globalmente. Assim possivelmente descartariam a maior parte dos dados, como fez a USAF. Em vez da divulgação, preferiria que reconhecessem a existência de um fenômeno desconhecido, convocando uma espécie de reunião entre a comunidade científica para apresentar propostas sobre investigações fundamentais. Assim começou a Internet: muitas equipes apresentaram propostas para a formação de redes, a ARPA selecionou as dez melhores e financiou, repassando os resultados um ou dois anos depois, reembolsando as melhores e assim por diante. Esta é a melhor forma para realizar a investigação, no plano competitivo, alistando as melhores mentes em disciplinas distintas. O que sabemos é que o fenômeno OVNI é extremamente complexo e não se limita a “aliens”.

Pergunta: Me pergunto se você acredita que existem outros mundos muito parecidos ao nosso que possam conter vida. O que aconteceu para que o nosso mundo pudesse abrigar vida? Estaria ocorrendo o mesmo em outros lugares, mas em um tempo diferente, fazendo que o dito planeta se encontre em uma etapa de crescimento diferente da nossa? Obrigado.

Jacques Vallée: Entre os mais de 2.000 planetas identificados até o momento, pode haver vida que não é parecida com a nossa, os planetas são muito grandes ou em órbitas que não fomentariam a vida. Mas a possibilidade de um planeta parecido com o nosso pode se dar entre milhares de milhões de mundo. É claro que um dos desafios consiste em definir o que queremos dizer por “vida”. Pode haver outra forma de consciência, talvez um plasma inteligente que não descobrimos. Sobre a etapa de desenvolvimento, a única coisa que podemos fazer é supor que estamos no meio, significando que existiriam civilizações muito mais adiantadas que a nossa.

FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…