Pular para o conteúdo principal

Exoplaneta laranja pode ser habitável ou ter vida


Titã é um exemplo de uma neblina que pode indicar condições propícias para formas primárias de vida. [Imagem: NASA]

Terra alienígena

Como sempre procuram por "vida como a conhecemos", os astrônomos têm usado a Terra como um modelo para procurar sinais de vida em exoplanetas.

Mas isso não significa que teremos que encontrar exoplanetas azuis para encontrar sinais de vida extraterrestre - afinal, a vida na Terra parecido ter surgido bem antes de ela tornar-se azul.

Giada Arney, da Universidade de Washington, nos EUA, optou então por estudar a Terra em seus primórdios, a Terra do período Arqueano, cerca de 2,5 bilhões de anos atrás, algo bem próximo de "um planeta alienígena para o qual temos dados geoquímicos," segundo ela.

Seus dados mostram que a névoa atmosférica em torno de um exoplaneta - como a névoa que provavelmente envolveu e resfriou a jovem Terra - pode não apenas indicar que o mundo é potencialmente habitável, mas até mesmo ser um sinal da própria existência de vida.


Este é um azotossoma, uma estrutura que poderia mostrar vida de um tipo que não conhecemos em uma lua de Saturno. [Imagem: James Stevenson]

Terra laranja

Os dados geológicos sugerem que a Terra primitiva foi intermitentemente envolta por uma névoa cor de laranja produzida conforme a luz do Sol agia sobre moléculas de metano presentes na atmosfera para formar hidrocarbonetos mais complexos, compostos orgânicos de hidrogênio e carbono.

"Mundos cheios de névoa parecem ser comuns, tanto em nosso Sistema Solar quanto na população de exoplanetas que caracterizamos até agora," diz Arney. "Pensar sobre a Terra com uma névoa global nos permite colocar o nosso planeta natal no contexto desses outros mundos e, neste caso, a neblina pode até ser um sinal da própria vida."

Arney e seus colegas usaram simulações fotoquímicas, de clima, e simulações de radiação para examinar a Terra primitiva envolta por uma neblina de "hidrocarbonos fractais", o que significa que as partículas da neblina não seriam esféricas, como usado nas simulações feitas até agora, mas aglomerados de partículas, amontoadas como uvas no cacho, mas menores do que uma gota de chuva.

Essa névoa fractal, concluiu a equipe, seria laranja e teria reduzido significativamente a temperatura da superfície do planeta. Mas o modelo também mostrou que o resfriamento seria parcialmente contrabalançado por concentrações de gases de efeito estufa que tenderiam a aquecer o planeta.

Esta combinação resultaria em uma temperatura média global moderada, adequada ao tipo de vida que se desenvolveu aqui.


A NASA está estudando o envio de um submarino para procurar vida em Titã. [Imagem: NASA]

Biosferas

A neblina alaranjada teria absorvido a luz ultravioleta tão bem que protegeu a Terra da era Arqueana da radiação cósmica, antes do surgimento do oxigênio e da camada de ozônio, que hoje fornecem essa proteção.

Assim, a névoa laranja ajudou no desenvolvimento de biosferas na Terra, e pode igualmente estar atuando em exoplanetas similares.

"No entanto, sabemos que essas névoas também podem se formar sem vida em mundos como a lua Titã de Saturno, por isso estamos trabalhando para descobrir maneiras de distinguir as névoas biológicas das abióticas," disse Arney.

Por outro lado, muitos astrobiólogos alimentam esperanças de que possa haver algum tipo vida não apenas em Titã, mas também em Encélado, Ganimedes e Europa.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…