Pular para o conteúdo principal

Pilotos de aeronaves reportam UFOs na Austrália


Pilotos de aeronaves, devido a seu preparo, estão entre as mais confiáveis testemunhas de avistamentos de UFOs

Pesquisador Paul Dean obteve documentos que descrevem avistamentos em linguagem técnica de aviação

A agência Serviços Aéreos da Austrália (ASA), é a responsável por fiscalizar a segurança e eficiência da indústria da aviação naquele país, trabalhando em paralelo com a Autoridade de Segurança da Aviação Civil (CASA). A ASA ainda é a agência que recebe relatos de UFOs avistados por pilotos de aeronaves. Em maio de 2012 o pesquisador Keith Basterfield submeteu um requerimento, baseado na Lei de Liberdade de Informações, pedindo a liberação de qualquer documento relacionado a objetos voadores não identificados. Entre a documentação que recebeu, o único aspecto significativo era um informe de 2004, a respeito do avistamento de um objeto não identificado por um voo da companhia aérea Qantas.


Porém, em maio de 2014 o pesquisador Paul Dean, que escreve no blog Documenting the Evidence, descobriu por uma fonte interna da ASA que qualquer relatório em que pilotos descrevem avistamentos de UFOs segue para um banco de dados intitulado Informe de Incidente Eletronicamente Submetido (ESIR). Fazendo uma consulta ao ramo de Operações da ASA, Dean descobriu que o ESIR é mesmo o depósito final de qualquer documentação relacionada a avistamentos de UFOs por pilotos. Além disso, o ESIR está sendo absorvido por um novo sistema, chamado de Sistema de Informalão de Riscos e Reportes Corporativos Integrados (CIRRIS).


Em novembro de 2014, Paul Dean submeteu mais um requerimento ao ASA, pedindo relatórios em que as tripulações tenham avistado objetos não identificados, drones, eventos como meteoros ou bolas de fogo, e fenômenos climáticos incomuns. No final daquele mês o pesquisador recebeu um material contendo a tabulação de casos de avistamentos de UFOs por pilotos na Austrália, desde 2007. Dean comenta, relembrando o requerimento de Basterfield, de que há somente duas possibilidades para a diferença de respostas, ou os oficiais da ASA fizeram um péssimo serviço, ou estavam deliberadamente tentando ocultar informações.

LINGUAGEM TÉCNICA

Infelizmente, quando Paul Dean foi verificar os documentos, descobriu que estão escritos em linguagem técnica, utilizando cifras que somente especialistas podem identificar. Um exemplo é o seguinte, identificado como Caso ATS-0105506, ocorrido em 25 de abril de 2010 na região de Camberra:

"Não identificado (formato de pirâmide invertida) objeto voando próximo da final rwy 35. Primeiro observado a aproximadamente 400 pés AGL na margem oeste do Monte Jerrabomberra. Inicialmente voou para o oeste, rumo ao final para rwy 35, antes de subir e rumar para o noroeste. Duas aeronaves (QFA814 e VOZ259) foram desviadas através de áreas (sudoeste de YSCB) para evitar o objeto".

Paul Dean, em 20 de janeiro, apresentou novo requerimento à ASA, pedindo a liberação de qualquer documento, seja e-mail, notas de investigação, testemunhos de pilotos, minutas de reuniões e outros, relacionadas aos casos descritos nos documentos que recebeu. Ele comenta que irá procurar traduzir os informes para uma linguagem acessível buscando especialistas em aviação, e lamenta não ter notícias de outros pesquisadores australianos fazendo mais requerimentos por documentos oficiais.

FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…