Pular para o conteúdo principal

Cientistas apontam dois novos planetas no Sistema Solar


Concepção artística de um dos dois possíveis novos planetas (NASA/VEJA)

Pesquisadores afirmam que pelo menos dois objetos maiores do que a Terra devem existir em locais longínquos, depois de Plutão. Descoberta ainda precisa ser comprovada

Nosso Sistema Solar pode comportar mais planetas do que os oito que conhecemos atualmente. Os possíveis novos mundos não foram observados diretamente, mas determinados por meio de cálculos, e sua comprovação pode mudar do que sabemos sobre os arredores da Terra.

A pesquisa, realizada por cientistas da Universidade Complutense de Madrid e da Universidade de Cambridge, foi publicada em duas etapas no periódico Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, em setembro de 2014 e janeiro deste ano. De acordo com ela, pelo menos dois planetas ainda não identificados devem existir para explicar o comportamento dos objetos transnetunianos, aqueles que orbitam o Sol além de Netuno.

Segundo a teoria mais aceita atualmente, as órbitas desses objetos devem estar distribuídas aleatoriamente e seus trajetos precisam preencher uma série de requisitos estabelecidos, como ter um semieixo maior (distância máxima em relação ao Sol) com cerca de 150 Unidades Astronômicas (UA, que equivale à distância entre a Terra e o Sol) e uma inclinação em sua órbita próxima de zero grau.

O que se observa, no entanto, é que diversos desses corpos fogem dos padrões, com semieixos que variam de 150 a 525 UA e com inclinação média de 20 graus. A detecção de objetos com características inesperadas em suas órbitas fez com que os pesquisadores concluíssem que alguma força estaria agindo sobre eles, alterando seus percursos. A existência de planetas além de Netuno e Plutão surgiu como a explicação mais provável para este fenômeno. “Nós precisamos de pelo menos dois planetas para explicar o que foi observado”, disse Carlos de la Fuente Marcos, líder do estudo e pesquisador da Universidade Complutense de Madrid.

Os cientistas ainda não sabem qual é o tamanho certo desses possíveis planetas. "Cálculos ainda não publicados sugerem que a massa deles deve ser de duas a quinze vezes a da Terra", afirma Marcos. Por isso, nenhum dos novos objetos deve ser classificado como planeta anão, a exemplo de Plutão.

Devido à distância que se encontram do Sol, esses planetas devem ser rochosos e congelados. “É improvável que eles sejam gigantes gasosos como Urano e Netuno”, diz o autor. No estudo, os pesquisadores analisaram treze objetos transnetunianos e os efeitos de um mecanismo chamado Kozai, relacionado à perturbação gravitacional que um corpo grande provoca na órbita de objetos menores e distantes dele. Eles usaram como referência a influência exercida por Júpiter no cometa 96P/Machholz1.

Contestação — A descoberta encontrou alguns obstáculos. O modelo atual de formação do Sistema Solar determina que não devem existir planetas depois de Netuno. “Essencialmente, o Sistema Solar acaba a cerca de 30 UA do Sol”, explica Marcos. “Qualquer coisa depois disso deveria ser apenas asteroides e cometas, ou talvez algum objeto do tamanho de Marte, nada mais.” Por outro lado, descobertas recentes feitas pelo telescópio Alma sugerem que os planetas podem ter sido formados mais distantes de sua estrela central do que se acreditava. Essa teoria ajudaria a explicar os novos planetas.

Carlos de la Fuente Marcos é cauteloso ao explicar sua pesquisa. "Pode levar um tempo para encontrarmos esses planetas, se eles de fato existirem. Eles estão muito mais distantes do que qualquer outro objeto conhecido (cerca de seis vezes mais distantes do que Netuno) e recebem pouca luz solar, que poderia refleti-los".

O último planeta — O caso apresenta semelhanças com a descoberta de Netuno, em 1846, na época considerada um divisor de águas na astronomia. O planeta não foi detectado por meio de telescópios ou qualquer tipo de observação direta. Sua existência foi provada por cálculos matemáticos. Havia algo de estranho na órbita de Urano, então considerado o planeta mais distante do Sol, que só poderia ser explicado pela existência de outro mundo, ainda mais distante, cuja gravidade estaria alterando o caminho de Urano previsto pelos astrônomos.

FONTE: REVISTA VEJA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…