Pular para o conteúdo principal

Em 5 anos, sua personalidade poderá ser clonada por computadores



O futurista John Smart prevê um futuro não muito distante em que todos poderão ter um “gêmeo”. Mais do que isso: em 5 anos, na verdade, todos poderão ter uma espécie de clone digital, capaz de reproduzir suas ações e emoções e até mesmo interagir com pessoas em seu lugar.

O pesquisador diz que “quando morrermos, nossos filhos não irão até as nossas tumbas; eles irão ativar nosso gêmeo digital e falar com eles” em entrevista ao Business Insider.

De acordo com ele, a tecnologia não está muito distante disso. Para que isso acontecesse, o “eu computadorizado” teria de ser receber o input da escrita do usuário e dos e-mails arquivados, informações dos dispositivos vestíveis, como pulseiras e relógios inteligentes e respostas verbais para continuar aprendendo os hábitos de compras, aprendizado, comunicação e até mesmo como a pessoa vota. Tudo isso para poder reproduzir este comportamento sem necessidade de intervenção do gêmeo original.

A tecnologia ainda não está neste ponto. Para que a ideia possa evoluir, ainda é necessário avançar em duas áreas principalmente: interfaces de conversação e mapas semânticos.

No primeiro ponto, já estão sendo vistos avanços claros nos últimos tempos, basta lembrar de Google Now, Siri e Cortana. No entanto, estas não são as únicas empresas que trabalham nisso. O segundo também está evoluindo. Por exemplo, você pode perguntar “Quem é a presidente do Brasil” e o Google Now irá responder corretamente. Em seguida, você pode perguntar “Qual é a idade dela?” e a idade da presidenta Dilma Rousseff aparecerá. Ou seja: o sistema é capaz de criar um mapa da conversa para saber o contexto da frase sem que necessariamente você precise repetir “presidente do Brasil” ou “Dilma Rousseff”.

O fato é que o reconhecimento e interpretação da fala e conversação das máquinas está melhorando. O exemplo dado por Smart é o Watson, supercomputador da IBM que literalmente fica mais inteligente com o tempo, conforme ele é alimentado com informações. Ele chegou a ganhar uma competição na TV do jogo Jeopardy, algo quase impossível para uma máquina; no game, o jogador é apresentado com uma resposta e precisa formular uma pergunta para qual aquela resposta sirva, com base em algumas dicas.

No princípio, a transição será leve. Com uma frase, você poderá falar para seu “agente digital” uma frase como “estou doente”. Assim, ele será capaz de checar a sua agenda e rearrumá-la para marcar uma visita ao médico. Ao chegar lá, talvez não seja nem mesmo necessário preencher uma ficha; todo o seu histórico médico já foi passado pelo seu “gêmeo”. Tudo sem quase nenhuma interferência sua.

"Mas e a privacidade?", você pode perguntar. E você teria razão em perguntar, já que uma grande parte de suas informações seriam entregue a essa inteligência artificial possivelmente controlada por um grande conglomerado de tecnologia que pode fazer mau uso destes dados.

No entanto, Smart é um pouco mais otimista sobre o assunto. “Eu gostaria de ter meus dados financeiros e de saúde em meu próprio cofre na internet, mas este tipo de pensamento vai ser ultrapassado. Você não pode alcançar muitas coisas com controle de seus próprios dados”, afirma ele.

FONTE: http://olhardigital.uol.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…