Pular para o conteúdo principal

EUA voltam a produzir plutônio-238 para missões espaciais


O primeiro lote produziu 50 gramas de plutônio-238 (no interior do frasco segurado pela garra robótica).[Imagem: ORNL]

Sondas espaciais nucleares

A produção de um lote inicial de 50 gramas de plutônio-238 marcou a retomada da capacidade de produção do isótopo radioativo pelos EUA.

É a primeira vez que o material é produzido desde os acordos de restrição de armamentos nucleares da década de 1980, quando foi fechada a chamada Planta do Rio Savana, na Carolina do Sul.

Atualmente os EUA divulgam a existência de um estoque de 35 quilogramas (kg) de plutônio-238.

O material é importante porque serve de combustível para sondas e robôs espaciais, como o Curiosity, que está explorando Marte, e a sonda New Horizons, que mostrou ao homem pela primeira vez a face de Plutão.

O plutônio-238 produz calor conforme decai. Esse calor é usado para produzir eletricidade para alimentar os equipamentos das sondas e robôs espaciais e para manter esses equipamentos aquecidos no frio do espaço e de planetas distantes, onde a energia solar não é uma opção viável.

Ocorre que há muitas outras missões planejadas que dependem de fontes de alimentação nuclear, como um robô submarino para explorar Titã, uma sonda criogênica para explorar Europa, robôs para procurar água na Lua e várias outras missões que dependem de um reator nuclear espacial. E 35 kg é muito pouco para tudo isso.

Produção do plutônio-238

A produção do plutônio-238 começa no Laboratório Nacional Idaho, que armazena o estoque norte-americano de netúnio-237. No processo agora desenvolvido, essa matéria-prima é misturada com alumínio, sendo essa mistura pressionada até formar grânulos de alta densidade.


Enquanto não desenvolve sistemas mais avançados de propulsão espacial, a NASA depende de reatores nucleares especiais, bem mais "calmos" do que os reatores de fissão tradicionais. [Imagem: LANL]

Esses grânulos são irradiados em um reator nuclear no Laboratório Nacional Oak Ridge para criar o netúnio-238, que rapidamente decai em plutônio-238.

O material é finalmente dissolvido, usando-se um processo químico para separar o plutônio-238 do netúnio restante. O plutônio é convertido em óxido (PuO2-238), ficando armazenado até ser necessário para uma missão. O netúnio restante é reciclado para produzir mais plutônio-238.

Plutônio em ritmo industrial

"Com esta produção inicial de óxido de plutônio-238, nós demonstramos que nosso processo funciona e estamos prontos para passar para a próxima fase da missão," disse Bob Wham, coordenador do projeto.

O próximo passo consistirá na automação e na ampliação da escala do processo, que permitirá a fabricação de quantidades maiores de plutônio.

O robô Curiosity levou uma carga de 4,8 kg de plutônio-238, o que é suficiente para mantê-lo em funcionamento por 14 anos. A missão Marte 2020, com um robô sucessor do Curiosity, deverá levar uma quantidade similar.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…