Pular para o conteúdo principal

Astrônomos registram órbita de exoplaneta a 600 trilhões de quilômetros



E… o vídeo tem literalmente seis segundos de uma bolha pixelizada. Mas antes de você começar a rir, saiba o seguinte: capturar esse trânsito planetário que você testemunhará não foi nada fácil.

Você está olhando para Beta Pictoris b, um planeta gasoso – composto principalmente de hidrogênio e hélio – com 10 a 20 vezes a massa de Júpiter e que orbita uma estrela a 60 anos-luz de distância. Isso dá mais ou menos 568.000.000.000.000 km de distância de nós, e estamos conseguindo ver!

Se você ainda não está impressionado, tente ver por esse lado: o Beta Pictoris b tem um brilho mais ou menos um milhão de vezes mais fraco do que a sua estrela-mãe – e ainda conseguimos visualizá-lo.

Da nossa perspectiva, o Beta Pictoris b deveria ser completamente engolido pelas luzes das estrelas. Ainda assim, uma equipe de astrônomos liderada por Maxwell Millar-Blanchaer , da Universidade de Toronto (Canadá), conseguiu detectar o planeta graças a uma engenharia óptica incrível.

O telescópio Gemini Sul, no Chile, possui um sensor Gemini Planet Imager (GPI) com sistema ótico adaptativo. Primeiro, ele anula a distorção causada pela atmosfera da Terra. Na sequência, ele usa um filtro chamado coronógrafo para bloquear a luz das estrelas, revelando o brilho fraco de planetas em órbita.

Mesmo com o sistema óptico mais avançado do mundo, os astrônomos só conseguem imagens diretas de poucos exoplanetas – todos eles sendo gigantes gasosos com o tamanho superior ao de Júpiter. Já identificamos mais de 2.000 planetas via método de trânsito indireto, que implica a medição da sombra feita por em uma estrela por um planeta que cruza seu caminho.

Mas com os futuros observatórios como o Telescópio Espacial James Webb, seremos capazes de ver mais longe no espaço, bloqueando mais luz de estrelas e vendo planetas que eram inimagináveis no passado. Talvez existam bilhões de planetas nos esperando, e estamos construindo as ferramentas para encontrá-los.



FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…