Pular para o conteúdo principal

Mais uma vez o "sistema" da sua cartada (Justiça Federal do DF decide: Juscelino Kubitschek não foi assassinado e ponto final)


A Comissão Nacional da Verdade apresentou relatório que indica que o ex-presidente Juscelino Kubitschek

Na ação, Comissão Vladimir Herzog pretendia que a CNV não divulgasse seu relatório sem considerar pesquisa da comissão municipal sobre o caso.
Segue nota que este blog recebeu nesta sexta-feira, 7, da Comissão Nacional da Verdade:
O Juiz Federal João Luiz de Sousa, da 15ª Vara Federal do Distrito Federal, extinguiu mandado de segurança impetrado pela Comissão da Verdade da Câmara de Vereadores de São Paulo Vladimir Herzog contra a Comissão Nacional da Verdade. A decisão é do último dia 4 e a CNV foi notificada nesta sexta-feira
No mandado de segurança, a Comissão Vladimir Herzog, presidida pelo vereador paulistano Gilberto Natalini, alegava que a CNV não poderia emitir seu relatório final sem analisar o relatório da comissão paulistana, que apontava que o ex-presidente foi assassinado.
Em 22 de abril de 2014, a Comissão Nacional da Verdade apresentou em Brasília relatório preliminar de pesquisa sobre a investigação que conduziu sobre o caso JK. A conclusão final da CNV sobre este caso é a de que o presidente e seu motorista, Geraldo Ribeiro, foram vítimas de um acidente de trânsito. Todas as alegações apresentadas pela comissão municipal e pela Comissão da Verdade da OAB-MG, que representou originalmente, em 2012, à CNV, pela reabertura do caso, foram rigorosamente analisadas.
Peritos da Comissão Nacional da Verdade estudaram várias das hipóteses apresentadas pela comissão paulista, inclusive a alegação de que Geraldo poderia ter sido atingido por um disparo de arma de fogo, uma vez que um fragmento de metal foi encontrado em seu caixão. O pedaço de metal foi analisado e tratava-se de uma tachinha para prender o acabamento do caixão.
O mandado de segurança acusava a CNV de abuso de poder na investigação do caso JK, onde a Comissão Nacional da Verdade não teria levado em conta as pesquisas realizadas pela Comissão da Verdade da Câmara de Vereadores de São Paulo, mas a comissão provou judicialmente que todas as alegações da comissão foram observadas pelos peritos da CNV. De acordo com a decisão, a Comissão Vladimir Herzog não provou que houve abuso de poder no caso, uma vez que não se pode impor que a CNV considere o trabalho da Comissão de São Paulo. O juiz Souza declarou o processo extinto, sem julgamento de mérito. O Ministério Público Federal também deu parecer favorável à extinção do processo.

Acesse o 5º Relatório Preliminar de Pesquisa da CNV, sobre o caso JK:
http://www.cnv.gov.br/images/pdf/jk/relatorio_preliminar_jk.pdf

Veja o laudo pericial da CNV sobre o caso:
http://www.cnv.gov.br/images/pdf/jk/laudo_pericial_cnv.pdf

Veja a apresentação da CNV sobre o caso:
https://www.youtube.com/watch?v=QlNGbSfi6fg&list=PL9n0M0Ixl2jfcyraOXt0_wm9g6QNoE_7P

FONTE: YAHOO NOTÍCIAS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…