Pular para o conteúdo principal

Há milhares de civilizações alienígenas na Via Láctea



Provavelmente há milhares de civilizações alienígenas vivendo na nossa galáxia, a Via Láctea, mas as nossas chances de as conhecer são extremamente baixas, diz astrônomo.
Michael Garrett, diretor do Instituto Holandês para a Rádio Astronomia (Astron), fez o comentário no Congresso Astronômico Internacional em Toronto, no Canadá. O astrônomo disse que os dados coletados pela NASA e outras agências espaciais sugerem que a Terra seja um entre 40 bilhões de planetas potencialmente habitáveis em nossa galáxia.
Além disso, acredita-se que um novo planeta habitável seja formada a cada ano, o que significa que a chance da existência de civilizações extraterrestres é muito grande – pode haver por volta de 3.000 civilizações lá fora, de acordo com o estudo.
Porém, Garrett disse que devido ao enorme tamanho da Via Láctea, enviar sinais e recebê-los de volta de uma civilização avançada o suficiente para possuir esta tecnologia é improvável no momento.
“Em média, você esperaria que essas civilizações estivessem separadas por, pelo menos, 1.000 anos luz na Via Láctea”, disse ele. “Esta é uma enorme distância, e para o propósito de comunicação você precisa ter duas vezes o tempo da distância da viagem, assim você está falando sobre civilizações que têm de estar vivas por pelo menos alguns milhares de anos para que possam conversar entre si.”
Ele mencionou a Terra como um exemplo de como a vida se desenvolve com formas de vida extremamente simples por bilhões de anos. A vida inteligente só chegou mais tarde, disse ele.
“Realmente não conhecemos as escalas de tempo nas quais as civilizações persistem. [A vida inteligente desenvolveu] essencialmente nos últimos minutos da evolução geral da vida neste planeta. Eu não quero ser muito negativo sobre isto, mas… minha conclusão básica é a de que os sinais do SETI (Instituto para Procura por Vida Extraterrestre) serão raros na Via Láctea.”
Apesar de Garrett não esperar comunicação com os alienígenas num futuro próximo, especialistas do SETI estão mais esperançosos.
Em março, um dos astrônomos principais do SETI, Seth Shostak, disse que ele espera fazer contato dentro dos próximos 20 anos, graças aos avanços tecnológicos.
Falando para a revista Popular Mechanics, ele disse que a procura ainda está em sua infância, e está limitada pelos equipamentos e pelo financiamento, mas ele acredita que não estamos longe: “Minha opinião de que obteremos sucesso nas próximas duas décadas é baseada no fato de que com as melhorias na eletrônica digital e computadores – que estão ficando melhores e mais baratos, segundo a Lei de Moore – continuaremos peneirando pelo céu cada vez mais rápido. E você pode extrapolar o quão rápido seremos capazes de fazer a procura, presumindo que teremos o dinheiro na próxima década ou em duas décadas.”

FONTE: uk.news.yahoo.com


UFOS WILSON: OS AMIGOS ASTRÔNOMOS PECAM QUANDO LIMITAM CIVILIZAÇÕES QUE PODEM SER BILHÕES DE ANOS AVANÇADAS A NOSSA FRENTE, EM NOS VISITAREM E USAM FÓRMULAS MATEMÁTICAS PARA TENTAREM MOSTRAR ISSO DESCONSIDERANDO MILHARES DE RELATOS, MUITOS DELES DE CIENTISTAS, ASTRONAUTAS, PILOTOS, GENTE ALTAMENTE GABARITADA A DESTINGUIR OQUE ESTÃO VENDO.

Comentários

  1. Concordo com isso, além disso, não reconhecem que a vida, em nosso próprio planeta, pode se desenvolver de diversas maneiras, não reverberando com o modo limitado como vemos isso. Não podemos limitar o universo considerando apenas o nosso olhar. Não é porque um planeta não tem a gravidade de 10ms² que não deverá haver vida, por exemplo....

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…