Pular para o conteúdo principal

Arquivo Ovni: FAB Persegue OVNIs em Goiás


Acima três dos F-103 que operavam a partir da Base Aérea de Anápolis

Em 28 de abril de 1982 estranhos objetos foram captados por radares da FAB em Anápolis, Goiás. Caças em manobras de treinamento foram destacados para identificar os estranhos objetos.

Em abril de 1982, mais um OVNI é captado por radares da Aeronáutica. O evento ocorreu em 28 de abril de 1982, apenas 79 dias depois do famoso caso VASP Vôo 169, ocorrido em 8 de fevereiro do mesmo ano.

O incidente começou por volta das 22 horas e 25 minutos quando começaram a surgir sinais não identificados no radar da Base Aérea de Anápolis. Eles movimentavam-se entre as radiais 080/110 graus, com proa aproximada de 290 graus. Estas características levaram os controladores a crer, num primeiro instante, que se tratava de uma esquadrilha de helicópteros. Devido ao movimento de aproximação destes objetos, os controladores informaram ao Tenente Alves, que por sua vez informou ao Tenente Daltro, que era o chefe controlador do Centro de Operações Militares de Vôo (COpM).

Dois caças da FAB que já se encontraram em vôo de treinamento foram enviados para identificar a origem dos sinais. Após algum tempo, os pilotos avistaram um dos objetos luminosos sobre a região de Anápolis. Os pilotos aproximaram-se do estranho objeto que repentinamente apagou suas luzes ocasionando perda de contato visual. Com a perda de contato visual os pilotos retornaram à base e posteriormente puderam observar os sinais anômalos captados no radar. Estes alvos continuaram a surgir entre as radias 080/110 graus, desaparecendo entre as radiais 260/290 graus.

Pouco depois outros dois pilotos decolaram em missão de treinamento. Antes de seguir para suas manobras de treinamento estes foram destacados para verificar a origem dos sinais. Desta vez não houve contado visual, porém durante um curto espaço de tempo houve registro nos radares das aeronaves. Mais tarde, ao final do treinamento um dos pilotos aproximava-se da pista 6 quando foi alertado pelo controlador que havia um alvo não identificado no radar, às 12 horas de sua posição. Neste instante o piloto avistou um objeto luminoso cuja luz oscilava. O estranho objeto e o caça estavam a 4800 pés de altitude. Como o caça encontrava-se muito próximo ao estranho objeto, o piloto manobrou à direita para evitar uma possível colisão. Durante a manobra o piloto teve a impressão de que o objeto também executava uma manobra à esquerda. Depois das manobras o objeto afastou-se do caça. Toda a movimentação era registrada pelos radares da Base Aérea. Mais tarde, um dos controladores de vôo da base observou, através de binóculos, a presença de um objeto, de coloração amarelada, estática no céu. O controlador informou à outros controladores de vôo que também puderam observar a estranha luz por um período aproximado de 3 horas.

No dia seguinte, os registros do estranho objeto continuaram pelo dia seguinte quando um novo contato radar foi obtido pelo COpM, desta vez surgindo na radial 210 graus. O radares da TABA nada registravam. Por volta da meia noite, eles foram captados também pelo TABA. Devido à estranheza dos sinais captados pelos dois centros o COpM deslocou dois caças F-103, que faziam vôo de treinamento para que verificassem a natureza dos sinais que se apresentavam nos setores Sul-Sudoeste de Anápolis. O piloto não obteve contato visual ou radar com qualquer aeronave.

No dia seguinte, 30 de abril, ocorreu novo episódio envolvendo OVNIs sobre a área de Anápolis. Desta vez o objeto foi captado sobre as radiais 125/135 graus, com proa a 280 graus, em rota de colisão com um avião da FAB que aproximava-se para pouso na Base. O objeto foi registrado apenas pelo TABA. Nos radares do COpM não houveram registros. O objeto posicionou-se ao sul de Anápolis onde permaneceu durante algum tempo. Mais tarde, quando o mesmo avião decolava com destino à Brasília, foi solicitado ao piloto que seguisse em direção ao objeto na tentativa de detectá-lo. A tripulação avistou um objeto luminoso intermitente de coloração branca. Ao todo foram captados por radar nove objetos sobre a região, apenas pelo TABA.

Os registros continuaram a ocorrer. Em 5 de maio, por volta das 22 horas, TABA detectou um objeto deslocando-se da radial 115 graus para a radial 250 graus. Logo após o registro inicial surgiram vários outros alvos não identificados no radar, dirigindo-se no sentido Leste para Oeste, a reduzida velocidade. A altitude estimada destes objetos era de 5700 pés.

Com a ocorrência sucessiva destes eventos, foram realizadas reuniões no CINDACTA, visando discutir estes casos. Os comandantes e técnicos chegaram à conclusão de que não houve pane no radar e nem interferências de algum tipo no equipamento restando apenas a hipótese de objetos sólidos não identificados sobrevoando a região.

CLICAR SOBRE OS DOCUMENTOS PARA AUMENTAR:
 - Documentos Oficiais sobre o caso
            


FONTE: FENOMENUM




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…