Pular para o conteúdo principal

Brasileiros usam quase-átomos para criar moléculas fotônicas


A grande novidade do trabalho dos brasileiros foi a utilização de "quase-átomos" para criar moléculas fotônicas.[Imagem: Luis Barêa et al./Photonics Journal]

Processamento com fótons

Pesquisadores da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas - SP) criaram moléculas fotônicas que estão chamando a atenção da comunidade científica internacional.

Luís Alberto Barêa e Newton Frateschi afirmam que as moléculas fotônicas poderão ser a solução para o "aumento exponencial da demanda por bits", que está trazendo dois problemas principais: a necessidade de sistemas de transmissão de dados cada vez mais rápidos e a exigência de um consumo de energia cada vez menor.

"O objetivo é produzir dispositivos capazes de conduzir e confinar a luz, ou então atrasar um sinal, a fim de separá-lo, modificá-lo ou combiná-lo," explica Frateschi.

A solução consiste em dispositivos optoeletrônicos e fotônicos baseados em microrressonadores ópticos, que permitem confinar fótons fortemente, dentro de cavidades diminutas, proporcionando baixo consumo de energia, alta velocidade de processamento e altos tempos de vida fotônica.

Quase-átomos

Quase todos os sistemas fotônicos atuais são baseados em ressonadores na forma de anéis - há poucos dias, uma equipe de Cingapura apresentou um novo conceito de ressonador em forma de esfera, uma espécie de átomo artificial:

Como fabricar um átomo artificial
Os pesquisadores brasileiros preferem chamar esses dispositivos inovadores de "quase-átomos".

Ao se confinar espacialmente o fóton dentro de um ressonador, tem-se algo semelhante a um átomo, no qual o elétron fica retido espacialmente em torno do próton.


Ao se confinar espacialmente o fóton dentro de um ressonador, tem-se algo semelhante a um átomo. [Imagem: Luis Barêa et al./Photonics Journal]

"A semelhança entre as situações permite chamar esses ressonadores de 'quase átomo' - 'quase' porque o elétron não é extraído facilmente do átomo, ao passo que o fóton sim, de tal forma que deve haver um suprimento de fótons constante para manter o confinamento," explica Frateschi.

"Combinando os átomos da tabela periódica, temos uma infinidade de compostos que podemos produzir. Da mesma forma, quando produzimos, confinamos e combinamos 'quase átomos', cada qual com certa propriedade, surgem resultados impossíveis de se atingir com um único ressonador. E que permitem aumentar o poder de modulação da luz, armazenar micro-ondas (apesar de serem moléculas de luz) e prover atrasos consideráveis nos sinais, o que é importante para obter um tipo de memória fotônica," explica ele.

Moléculas fotônicas

Mas a grande novidade do trabalho dos brasileiros foi desenvolver uma forma para encadear os quase-átomos, criando as moléculas fotônicas.

Eles combinaram diversos tipos de ressonadores - os quase-átomos - e acoplaram esses ressonadores uns aos outros para formar uma estrutura semelhante a uma molécula, que, em vez de elétrons em seu interior, possui fótons.

O material fotônico produzido tem propriedades que dependem não só das propriedades dos ressonadores individuais, mas também da forma como eles "reagem", isto é, como são acoplados para formar as moléculas fotônicas.

Os cálculos indicam que as moléculas fotônicas permitem uma modulação 2,75 vezes mais rápida utilizando um dispositivo que é 495 vezes menor.

"Estamos falando de dez vezes menos potência óptica, o que é bastante; no atual estágio dessa tecnologia, uma redução de 1% já seria muito importante. Realmente, isso quebra paradigmas," disse Frateschi.

O objetivo da equipe agora é construir os primeiros protótipos tecnológicos, que possam ser testados em condições reais encontradas nas telecomunicações.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…