Pular para o conteúdo principal

Objeto sobrevoou instalações da Petrobrás no Nordeste em 2008


Assinalados em vermelho, os principais locais onde o objeto foi visto, segundo funcionários da Petrobrás

No dia 14 de outubro do ano de 2008, por volta das 23h30, um misterioso objeto colocou em alerta os funcionários de instalações da Petrobrás no interior do Rio Grande do Norte e regiões litorâneas do Estado, divisa com o Ceará, no Nordeste Brasileiro. Um operador de produção pôde observar o OVNI, segundo ele, a menos de 50 metros de distância, tendo sido inclusive seguido pelo artefato, num episódio que foi testemunhado por dois vigias da Fazenda Belém, um complexo de prospecção petrolífera que inclui uma plantação de caju e se estende por mais de 40 km ao longo da Rodovia BR304.
Conforme relato dos funcionários que estavam de serviço naquela noite, houve notícia do objeto passando sobre as cidades de Mossoró, Alto do Rodrigues, Açu, Pendências, Caicó, Icapui entre outras, todas elas regiões onde há poços de petróleo. O complexo da Petrobrás RN-Ceará envolve cerca de 3500 poços dispostos numa área estimada em 400 km. O óleo naftêmico --de alta viscosidade e utilizado principalmente na fabricação de lubrificantes para transformadores-- é o principal produto da empresa na região.
Lindomar Castilho da Conceição, segurança da portaria denominada ETO, na Fazenda Belém, revelou que aproximadamente às 23h45 da noite recebeu uma chamada da segurança das instalações de Mossoró --há cerca de 70 km da Fazenda-- relatando o avistamento de um objeto não identificado na área. Dois minutos mais tarde, ele e o colega de trabalho José Valdécio Baptista observaram uma intensa luminosidade vindo da região de Mossoró, a grande altura.
Avião em queda
Como o objeto parecia descer vertiginosamente, Castilho relata que levou um susto: "veio descendo como se estivesse caindo. Achamos que fosse um avião", diz. Quando estava à frente dos seguranças, a luz diminuiu a velocidade e sobrevoou o local a baixa altura, sem emitir qualquer som. "Era algo com uma luz azul na frente e outra avermelhada muito forte atrás, e a gente via o vulto como de um modelo de ônibus e, acima, umas antenas", tentou descrever Baptista. "Era uma lâmpada que eu nunca vi igual. Chegou a clarear tudo", complementou Castilho. "Passou próxima a uma torre da Petrobrás, mas mais baixo que a torre. Devia estar a uns 45 metros de altura, já que a torre tem 55 metros", disse.
Enquanto os seguranças observavam o OVNI, o operador Manoel Diógenes Peixoto, num Fiat UNO da empresa, dirigia-se da ETO para a Estação 7, há poucos quilômetros de distância quando, à sua esquerda, notou uma forte luminosidade que seguia em sua direção. Sem saber que atitude tomar, parou o carro e ficou observando a luz, que vinha de um objeto de aproximadamente 15 metros de extensão, segundo estimou.
Com o objeto se aproximando, ele notou luzes azuis muito fortes na parte dianteira, "como dois faróis" e luzes vermelhas na parte de trazeira. Diógenes relatou ainda a presença de "antenas" na parte de cima, e descreveu o OVNI como "do tamanho de um ônibus, mas um pouco arredondado".
O OVNI passou sobre o carro a uma altura de 20 metros, enquanto clareava tudo ao redor. "Pensei até que fosse bater no poste", disse. Assustado, o operador resolveu voltar. Após manobrar o veículo, "o objeto girou no próprio eixo e aí deu aquele medo", confessou. Naquele momento, mesmo acelerando o veículo, foi seguido pelo objeto --que o acompanhava bem acima do carro a uma altura de 20 metros. Quando estava há cerca de 500 metros da ETO, o OVNI foi em direção do mar em alta velocidade, até desaparecer no horizonte.
Ao chegar à ETO, o operador Diógenes teve seu avistamento confirmado pelos seguranças. "Se não tivessemos visto, ninguém acreditaria na história do operador", comentou o vigia Lindomar.
Petrobrás não acompanhou o caso
A passagem do objeto sobre instalações cuja atididade é considerada estratégica foi tema de um comunicado que circulou entre os funcionários através da Internet. No entanto, segundo o Gerente da Assessoria de Imprensa da Petrobrás no Rio Grande do Norte e Ceará, Augusto Franklin Calvas, a empresa não foi comunicada oficialmente de qualquer ocorrência que representasse risco à atividade industrial ou ao patrimônio.
O gerente não negou que o avistamento tenha chegado ao conhecimento de outros setores da empresa, afirmando ter conhecimento de que "esses fenômenos têm sido vistos em vários pontos do Brasil", mas esclareceu que "não houve um acompanhamento muito mais próximo pela Petrobrás".
Na medida em que um caso desses for oficialmente informado pela segurança, "a primeira coisa a fazer é o contato com o Ministério da Aeronautica, para verificar a presença de aeronaves", analisou ele, completando que "a nossa segurança está muito mais voltada para problemas em terra. E mesmo porque, se a gente tem isso (um relato), de OVNI mesmo, a gente nem tem muita condição de defesa", concluiu.

MEU PROFUNDO AGRADECIMENTO AO INVESTIGADOR OVNI, RONDINELLI DE AZEVEDO CARVALHO DE CAICÓ-RN.

FONTE: http://rondinellicarvalho.blogspot.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…