Pular para o conteúdo principal

Equações são resolvidas na hora usando luz - sem computador


O segredo para a solução das equações está nesta estrutura esburacada que lembra um queijo. [Imagem: Nasim Mohammadi Estakhri et al. - 10.1126/science.aaw2498]

Computação fotônica

Os metamateriais podem fazer mais do que manipular todos os tipos de ondas, das ondas de luz, para deixar as coisas invisíveis, às ondas de terremotos e tsunamis, para nos proteger de eventos naturais catastróficos.

Eles também podem computar, fazer cálculos, abrindo o caminho para automações ainda hoje impensáveis.

Nasim Estakhri, da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, projetou e construiu um metamaterial capaz de resolver equações integrais.

O dispositivo funciona codificando parâmetros nas propriedades de uma onda eletromagnética de entrada. Quando a luz chega ao metamaterial, a estrutura precisamente projetada manipula a onda de tal maneira que ela sai codificada com a solução para uma equação integral predefinida para aquela entrada arbitrária.

Nesta primeira versão, os "cálculos fotônicos" foram feitos com micro-ondas, uma vez que seus comprimentos de onda mais longos facilitam a construção do dispositivo de cálculo. Os princípios de construção, contudo, podem ser reduzidos até as ondas de luz visível, eventualmente permitindo encaixar tudo dentro de um microchip.

Como opera com luz, o metamaterial computacional é muito mais rápido do que qualquer computador e usa menos energia, ainda que, no atual estágio, ele não seja reprogramável. Outra diferença é que sua computação é analógica, e não digital, como os computadores atuais.

Luz na solução de equações integrais

O dispositivo usa uma matriz de pequenos buracos vazios para manipular as ondas - a equipe o chama de "queijo suíço".

"Essa estrutura foi calculada através de um processo computacional conhecido como 'design inverso', que pode ser usado para encontrar formas que nenhum humano pensaria em tentar. Controlar as interações das ondas eletromagnéticas com esta metaestrutura de queijo suíço é a chave para resolver a equação. Uma vez que o sistema está devidamente montado, a saída que você obtém do sistema é a solução para uma equação integral," explica a equipe.

O padrão de regiões ocas no metamaterial é predeterminado para resolver uma equação integral com um dado "núcleo", a parte da equação que descreve a relação entre duas variáveis. Essa classe geral de equações integrais, conhecida como "equações integrais de Fredholm do segundo tipo", é uma maneira comum de descrever diferentes fenômenos físicos em uma variedade de campos científicos.

A equação predefinida pode ser resolvida para quaisquer entradas arbitrárias, que são representadas pelas fases e magnitudes das ondas que são introduzidas no dispositivo.


Este pode ser um dos primeiros computadores fotônicos analógicos, um conceito no qual a equipe vem trabalhando há alguns anos. [Imagem: Eric Sucar]

Computação analógica

Miniaturizar o conceito para que ele possa operar com ondas de luz e ser colocado em um microchip não apenas o tornaria mais prático para a computação, mas também abriria as portas para outras tecnologias que tornaria os metamateriais computacionais mais parecidos com os computadores digitais multiuso.

Usando micro-ondas, o resultado sai na casa dos nanossegundos. Quando chegar à luz visível, com um comprimento de onda menor, o resultado poderá ser obtido na casa dos picossegundos, eventualmente tornando essa forma de computação analógica mais rápida do que a computação digital.

"Nós poderíamos usar a tecnologia usada nos CDs regraváveis para fazer novos padrões de queijo suíço conforme a necessidade. Algum dia você poderá imprimir seu próprio computador analógico reconfigurável em casa!" prevê o professor Nader Engheta, coordenador da equipe.

Bibliografia:

Inverse-designed metastructures that solve equations
Nasim Mohammadi Estakhri, Brian Edwards, Nader Engheta
Science
Vol.: 363, Issue 6433, pp. 1333-1338
DOI: 10.1126/science.aaw2498

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…