Pular para o conteúdo principal

Oque de fato ocorreu sobre as bolas de fogo observadas sobre a Alemanha, Polônia e Holanda


Foguete reentra na atmosfera e produz bola de fogo sobre a Europa

Uma gigantesca bola de fogo assustou muita gente em diversas cidades da Europa na véspera de Natal. Muitos acharam que o bólido era um grande cometa ou meteoro prestes a se chocar contra a Terra, mas na verdade era mais um pedaço de lixo espacial reentrando na atmosfera.

A bola de fogo surgiu nos céus da Europa por volta das 16h26 UTC (14h26 pelo horário de Brasília), depois que o estágio superior de um foguete do tipo Soyuz atingiu a altura orbital crítica e se rompeu na alta atmosfera. O evento foi rápido, mas pode ser visto por milhares de pessoas na Alemanha, Holanda, França, Luxemburgo, Suíça, Bélgica, Itália, Dinamarca e República Tcheca.

O foguete foi lançado do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, no dia 21 de dezembro de 2011. A bordo da nave estavam o cosmonauta russo Oleg Kononenko e os astronautas Don Pettit, da Nasa e Andre Kuipers, da Agência Espacial Europeia. O objetivo do voo era levá-los à estação espacial Internacional, ISS.

Após entrar em órbita e colocar o módulo com os tripulantes a caminho da ISS, o estágio superior - oficialmente chamado Soyuz R/B 38037/2011-078B - ainda permaneceu em órbita por alguns dias. Por estar em baixa altitude, a nave sofre a influência do forte arrasto na atmosfera superior e lentamente perde altitude a cada revolução.

Essa é dinâmica é normal e esperada para esse tipo de voo e em pouco tempo a nave atinge uma altitude crítica e se incendeia na alta atmosfera.

Normalmente, a reentrada dos foguetes Soyuz com destino à ISS se dá sobre áreas pouco populosas, mas algumas vezes pode ocorrer acima de porções continentais, permitindo que milhares de pessoas acompanhem a queima do foguete.



FONTE: APOLO11.COM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…