Pular para o conteúdo principal

Descobriram os chineses a América 70 anos antes de Colombo?


Gavin Menzies, um polêmico escritor e historiador britânico, assegura em um novo livro que os chineses descobriram a América ao menos 70 anos antes de Cristovão Colombo.

Em seu novo livro 'Quem descubriu América: A historia não contada do povoamento das Américas', Menzies se apoia em um mapa mundi de 1418 como nova evidencia que demonstraría que em 1421, o marinheiro e explorador chinês Zheng He pisou no Novo Continente.

A comunidade científica tem cautela ante a evidência de Menzies, ao que se referem como pseudo-historiador.

O mapa foi rejeitado como uma falsificação por alguns cientistas. "Os especialistas conhecedores deste âmbito tem refutado esta afirmação sem nenhuma margem para a duvida", disse em uma entrevista a LiveScience Sally K. Church, da Universidade de Cambridge.

Essa não é a única teoría de Menzies, que também assegura que os chineses foram os primeiros em povoar o hemisfério ocidental depois de cruzar o pacífico há 40.000 anos.

FONTE: RT NOTICIAS


UFOS WILSON: É EVIDENTE QUE A COMUNIDADE  "CIENTIFICA" COMO SEMPRE COM SEUS DOUTORES E GRADUADOS DA VERDADE IRIAM BATER DE FRENTE COM UMA INFORMAÇÃO QUE ALTERA TODOS OS ATUAIS PARADIGMAS. VAMOS RELEMBRAR DE OUTRO GRANDE MISTÉRIO QUE SÃO OS MAPAS DE PIRI REIS:




Mapas de Piri Reis


Em 9 de novembro de 1929, enrolado em uma prateleira empoeirada do famoso Museu Topkapi, em Istambul (India), dois fragmentos de mapas foram encontrados.
Tratava-se das cartas de um almirante turco, Piri Reis, célebre herói (para os turcos) e pirata (para os europeus), que nos deixou um extraordinário livro de memórias intitulado Bahrye, onde relata como preparou estes mapas.
Sua obra já era conhecida há muito tempo, mas somente adquiriu importância após a descoberta de tais cartas, ou melhor, após as cartas e o livro terem sido confrontados e averiguados sua veracidade.
Descendente de uma tradicional família de marinheiros, suas façanhas contribuiram para manter alto no Mediterrâneo o prestígio da marinha turca.
Em sua obra são descritas em detalhes as principais cidades daquele mar e apresenta ainda 215 mapas regionais muito interessantes.

Afirma ainda em sua obra que: "a elaboração de uma carta demanda conhecimentos profundos e indiscutível qualificação".
No prefácio de seu livro Bahrye, Piri Reis descreve como se baseou e preparou este tão polêmico mapa, na cidade de Galibolu, entre 9 de março e 7 de abril de 1513.
Declara aí que para fazê-las estudou todas as cartas existentes de que tinha conhecimento, "algumas delas muito antigas e secretas".
Eram mais de 20, "inclusive velhos mapas orientais de que era, sem dúvida, o único conhecedor na Europa".
Piri Reis era um erudito, e o conhecimento que tinha das línguas espanhola, italiana, grega e portuguesa, muito o auxiliou na confecção das cartas.
Possuia inclusive, um mapa desenhado pelo próprio Cristóvão Colombo, carta que conseguira através de um membro de sua equipe, que fôra capturado por Kemal Reis, tio de Piri Reis.

Os mapas de Piri Reis são uma preciosidade, ilustrados com imagens dos soberanos de Portugal, da Guiné e de Marrocos.
Na África, um elefante e um avestruz; lhamas na América do Sul e também pumas.
No oceano, ao longo dos litorais, desenhos de barcos.
As legendas estão grafadas em turco.
As montanhas, indicadas pela silhueta e o litoral e rios, por linhas espessas.
As cores são as convencionalmente utilizadas: partes rochosas marcadas em preto, águas barrentas ou pouco profundas por vermelho.
No princípio não lhes foram atribuidas o devido valor, mas em 1953, porém, um oficial da marinha turca enviou uma cópia ao engenheiro-chefe do Departamento de Hidrografia da Marinha Americana, que alertou por sua vez, Arlington H. Mallery, um especialista em mapas antigos.

Foi então quando o "caso" das cartas de Piri Reis veio a tona.
Mallery fez estudar as cartas por algumas das maiores autoridades mundiais do assunto, como o cartógrafo I. Walters e o especialista polar R. P. Linehan.
Com a ajuda do explorador sueco Nordenskjold e de Charles Hapgood e seus auxiliares, chegaram a uma conclusão sobre o sistema de projeção empregado nos mapas que fora então confirmada por matemáticos: embora antigo, o sistema de Piri Reis era exato.
Além disso, o mapa traz desenhadas, na parte da América Latina, algumas lhamas, animais desconhecidos na Europa, àquela época.
Também as posições estão marcadas corretamente, quanto à sua longitude e latitude.
O mais impressionante é que até o século 18, os navegadores corriam risco de que seus barcos batessem em litorais rochosos, pois lhes faltava algo. a capacidade de calcular o correto posicionamento da embarcação em coordenadas de "Latitude e Longitude".
Para isso necessitavam de um relógio extremamente preciso.

Somente em 1790 o primeiro relógio marinho preciso foi inventado e os navegadores puderam saber sua posição exata nos mares.
Comparado a outras cartas da época, o mapa de Piri Reis as supera em muito.
A análise das cartas de Piri Reis esbarrou em outra polêmica: se tudo ali aparece representado com notável exatidão, então como explicar as formas das regiões árticas e antárticas, diferentes das da nossa era?
O resultado das pesquisas é incrível. As indicações cartográficas de Piri Reis mostram a conformação das regiões polares exatamente como estavam à mostra antes da última glaciação.
E de maneira perfeita. Confrontando as indicações dos mapas com os levantamentos sísmicos realizados na região em 1954, tudo batia em perfeita concordância, exceto por um local, o qual Piri Reis indicava por duas baías e o mapa recente, terra firme.
Realizados novos estudos, verificou-se que Piri Reis é que estava certo.
O estudioso soviético L. D. Dolgutchin julga que as duas cartas foram elaboradas após a derradeira glaciação terrestre, com o auxílio de instrumentação avançada; o que nada nos esclarece.

Levando-se em conta a história como nos é contada e aos conhecimentos que temos em mãos, fica a pergunta:

" de onde vieram e como poderiam existir tais instrumentos antes de Colombo?"

A resposta deve estar nos "mapas antigos e secretos" que ele usou como orientação para suas cartas.
Estudos mostram que a glaciação dos pólos ocorreu depois de uma época situada aproximadamente entre 10.000 anos atrás.
Naquela época, o que havia de mais civilizado, segundo os historiadores clássicos, eram os Cro-Magnon da Europa.
Além disso, Mallery chama atenção de que para elaborar um mapa como aquele, Piri Reis precisaria de toda uma equipe perfeitamente coordenada e de levantamento cartográfico "AÉREO".

Mas quem teria, naquela época, aviões e serviços geográficos?

A elaboração de tal levantamento cartográfico em uma época tão remota (10000 anos atrás), teria sido feita ou auxiliada por "visitantes" de uma civilização mais avançada que estariam em nosso planeta naquela época?

O mistério continua: de onde vieram estes mapas? Quem cartografou o globo com uma acuidade que mal podemos conseguir hoje?





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…